Notícia

Ipen

FAPESP reajusta valores na modalidade Auxílio à Pesquisa Regular

Publicado em 12 fevereiro 2021

A FAPESP reajustará o valor máximo destinado a projetos apoiados na modalidade Auxílio à Pesquisa Regular (APR) de R$ 200 mil para R$ 300 mil a partir de 1º de março. Esse ajuste, o primeiro desde 2015, tem como objetivo aumentar os recursos disponíveis para essa modalidade de apoio a projetos de pesquisa fundamentais para fazer avançar o conhecimento em áreas estratégicas da ciência e para pavimentar a carreira de pesquisadores paulistas.

Por meio do APR, a FAPESP dá suporte ao desenvolvimento de projetos por pesquisador com título de doutor e experiência internacional – ou que integre redes internacionais de pesquisa –, vinculado a uma instituição de pesquisa, pública ou privada, sediada no Estado de São Paulo, por um período de até dois anos – com possibilidade de prorrogação por um semestre.

A análise e avaliação das propostas levam em conta requisitos básicos do projeto – incluindo a competitividade internacional da pesquisa, potencial para expandir a fronteira do conhecimento daquela área, o impacto científico e um Plano de Gestão de Dados adequado, que vem sendo cada vez mais observado nas propostas de projeto –, além do histórico acadêmico do pesquisador responsável.

Os pesquisadores responsáveis pelo APR não poderão ter mais de um projeto apoiado nessa modalidade de auxílio simultaneamente.

Os recursos da FAPESP devem ser utilizados no custeio do projeto de pesquisa, como a compra de material permanente – exceto grandes equipamentos –, material de consumo e pagamento de serviços técnicos de terceiros, no país ou no exterior, além de despesas de transportes e Bolsas de Treinamento Técnico e participação em cursos.

As normas para submissão e seleção de propostas de Auxílio à Pesquisa Regular estão disponíveis em https://fapesp.br/apr.

Agência FAPESP

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Investe São Paulo