Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Fapesp participa da reunião anual da Sociedade Brasileira de Ciência

Publicado em 14 julho 2008

A FAPESP marca forte presença na 60ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizado até o próximo dia 18 de julho no campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em Campinas (SP).

O estande localizado na ExpoT&CI, ao lado do Ginásio Multidisciplinar, reúne vários espaços para apresentar ao público as principais áreas de atuação, programas e projetos apoiados pela Fundação.Em uma área especial do estande, o Espaço Cepid, coordenadores e pesquisadores ligados aos 11 Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP apresentarão atividades e projetos de cada um deles.

O Espaço Biodiversidade abriga uma versão em português da exposição Natureza Brasileira – Mistérios e Destino, em cartaz até setembro no Museu Botânico de Berlim, na Alemanha, com informações importantes sobre o Programa Biota-FAPESP, o projeto Flora Brasiliensis On-Line e Revisitada e o projeto Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo.

O Espaço Tecnologia da Informação compreende os projetos desenvolvidos no Programa Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada (Tidia), da FAPESP, como a Incubadora Virtual, a rede KyaTera e o Aprendizado Eletrônico. O Espaço Rede Ansp - 20 anos apresenta recursos de rede no computador. A Rede Ansp, introdutora da internet acadêmica no Brasil, liga todas as instituições de ensino e de pesquisa do Estado de São Paulo à internet.

Os Convênios FAPESP de Pesquisa em Tecnologia da Informação são o tema do Espaço Pesquisa em Inovação Tecnológica, que também apresentará os produtos inovadores da Electrocell, empresa apoiada pela FAPESP no âmbito do programa Pesquisa Inovativa na Pequena e Micro Empresa (PIPE), como diversos tipos de célula combustível.

O programa Cooperação Interinstitucional de Apoio a Pesquisas sobre o Cérebro, cujo objetivo é apoiar projetos de pesquisas em neurociências, será apresentado no Espaço CInAPCe, que abordará temas como extração de DNA, neuroanatomia, epilepsia e física da formação das imagens por ressonância magnética.

Divulgar o novo portal FAPESP, a Agência FAPESP, a revista Pesquisa FAPESP, as publicações científicas e os impressos dos programas apoiados pela Fundação será a função do Espaço Comunicação.

O Espaço BIOEN apresentará informações sobre o Programa FAPESP de Pesquisas em Biocombustíveis e os convênios FAPESP dentro desse programa, que têm objetivo de apoiar a pesquisa relacionada a biocombustíveis, especialmente em etanol de cana-de-açúcar, com a colaboração de universidades e empresas.

O Espaço Temáticos será dedicado a dois empreendimentos internacionais do campo da astronomia realizados com importante participação brasileira: o Observatório Pierre Auger - o maior laboratório de raios cósmicos do mundo, que ocupa uma área de 3 mil km² no oeste da Argentina, financiado pelo CNPq, Fapesp, Finep e Faperj - e o Telescópio Soar (sigla de Southern Observatory for Astrophysical Research), no norte do Chile, que recebeu recursos do CNPq e da FAPESP.

CEPIDs

Cerca de metade da área do estande da FAPESP na Expotec é ocupada pela exposição de atividades de divulgação científica e de pesquisas realizadas pelos CEPIDs apoiados pela FAPESP desde 2000. Estes centros, que recebem apoio para projetos com duração de até 11 anos, desenvolvem pesquisa básica e aplicada e formam recursos humanos em áreas estratégicas para o país, como o estudo do câncer, comunicações ópticas, matérias-primas para novos fármacos, genoma e células-tronco.

O espaço do Centro Antonio Prudente para Pesquisa e Tratamento do Câncer apresenta a exposição O combate ao câncer vai ao metrô, demonstrações de extração de DNA e simulações de testes e atividades de seus laboratórios.

O espaço do Centro de Estudos do Genoma Humano mostra uma célula gigante, com todas as suas estruturas, apresentações e painéis eletrônicos sobre como obter e utilizar células-tronco em modelos animais. Esse também é o tema do vídeo que será exibido na exposição do Centro de Terapia Celular, que trará ainda jogos e modelos científicos em gesso e garrafas PET.

Dois CEPIDs estudam o laser no diagnóstico do câncer e nas comunicações ópticas. O Centro de Óptica e Fotônica (CePOF - São Carlos), instalado no campus de São Carlos da Universidade de São Paulo reúne equipamentos utilizados em pesquisa e um kit didático de comunicação óptica.

O CePOF de Campinas, ligado à Unicamp, apresenta demonstrações de absorção e emissão de luz, um museu virtual sobre fibra óptica e a simulação de um weblab (laboratório integrado à internet) de comunicações ópticas.

O Centro de Toxinologia Aplicada, que funciona no Instituto Butantan, apresenta jogos educativos e um documentário sobre a produção de fármacos a partir de moléculas de proteínas encontradas em venenos animais.

Modelos de estruturas de proteínas e atividades interativas para visualização de cristais de proteínas, entre outras atividades, podem ser vistas na instalação do Centro de Biotecnologia Molecular Estrutural. Dedicado ao estudo dessas estruturas para desenho de drogas para tratamento de doenças como Chagas e esquistossomose, este centro exibe modelos e painéis didáticos sobre as pesquisas que realiza.

A nanotecnologia é o tema principal do Centro Multidisciplinar para o Desenvolvimento de Materiais Cerâmicos. A exposição Nanoarte exibe materiais nanométricos, vídeos e painéis sobre o futuro da nanotecnologia e inovações que já incorporam essa tecnologia.

O espaço ocupado pelo Centro de Estudos do Sono demonstra exames realizados em humanos e conta com especialistas para informar sobre distúrbios e tratamentos e o Centro de Estudos da Violência tem painéis e documentos sobre direitos humanos, atitudes, normas culturais e valores relacionados à violência e políticas públicas de segurança.

Projetos educacionais e atividades do NEV-Cidadão, guia de direitos, serviços e programas disponíveis gratuitamente à população também serão divulgados na exposição. O Centro de Estudos da Metrópole apresentará documentários criados a partir de suas pesquisas.

Conferências e palestras

Na quarta-feira, 16, o diretor científico da FAPESP, Carlos Henrique de Brito Cruz, participa da mesa-redonda Mobilidade acadêmica no Brasil. No Núcleo Etanol e Cana-de-açúcar da programação de segunda-feira, dia 14, o pesquisador Marcos Buckeridge, um dos integrantes do recém-lançado Programa FAPESP de Pesquisa em Bioenergia - BIOEN, fará parte da mesa-redonda Sustentabilidade na produção de etanol e alternativas aos biocombustíveis.

Luís Augusto Barbosa Cortez, da Unicamp, que também lidera projeto de pesquisa associado ao Programa FAPESP-BIOEN, fará a conferência O etanol como programa de desenvolvimento nacional na quarta-feira, 16.

O pesquisador Carlos Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), do programa sobre mudanças climáticas que será lançado pela FAPESP, fará na terça-feira, dia 15/7, a conferência Mudanças climáticas e o Brasil: porque devemos nos preocupar.

No Núcleo Darwin: 150 anos da Origem das Espécies, Carlos Joly, do Programa Biota-FAPESP, fará as conferências A ecologia de Darwin, 150 anos após a Origem das Espécies e O centenário do nascimento do naturalista sueco Carl Linnaeus (Carl Von Linné) na segunda, 14, e na quinta, 17.

Joly també;m participa de mesa-redonda sobre A questão da coleta de material biológico para a pesquisa científica no Brasil na quarta-feira, 16.