Notícia

Jornal da Unesp

Fapesp lança programa inovador

Publicado em 01 julho 1997

A Fapesp - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo - lançou, no dia 18 de junho último, em sua sede, em São Paulo, o Programa de Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (PIPE). Estiveram presentes à cerimônia o governador Mário Covas, o ministro da Ciência e Tecnologia, José Israel Vargas, o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, Ermerson Kapaz, e, representando a Fapesp, seu presidente, Carlos Henrique Brito Cruz, e o diretor científico, José Fernando Perez. A iniciativa é considerada inovadora, uma vez que a fundação, tradicional fomentadora de instituições de pesquisa, pela primeira vez em sua história passará a financiar diretamente também empresas. Seu objetivo é estimular as pequenas empresas que atuam como pólos dinâmicos de inovação tecnológica. Para isso, a Fapesp dispõe R$ 2,5 milhões anualmente, a fundo perdido. Desta vez, é o empresário ou pesquisador de uma pequena empresa (até 100 funcionários) quem solicita o financiamento. O PIPE tem três etapas para o desenvolvimento dos projetos. A Fase I, com duração de seis meses, destina-se à realização de pesquisas sobre a viabilidade técnica das idéias propostas. Os resultados desses estudos serão o principal critério de qualificação para a fase seguinte. O limite de financiamento para cada projeto, nessa etapa, é de R$ 50 mil. A Fase II terá duração de dois anos e servirá para o desenvolvimento da pesquisa científica ou tecnológica propriamente dita. Se os resultados forem bons, a empresa se credenciará para a última etapa. Nesse caso, o limite de financiamento é de R$ 200 mil por projeto. FONTES ALTERNATIVAS O desenvolvimento dos possíveis produtos baseados nos resultados das pesquisas das duas primeiras fases acontecerá na Fase III. Não haverá apoio financeiro da Fapesp nesta etapa, mas a instituição vai colaborar com a empresa na busca de outras fontes de financiamento, desde que fiquem comprovadas a viabilidade técnica e o potencial de retorno econômico ou social dos projetos. As solicitações de financiamento serão recebidas duas vezes por ano, até 30 de junho e até 30 de novembro. Apenas neste ano, o prazo inicial foi prorrogado para 30 de julho. O governador Mário Covas ressaltou, durante o lançamento do programa, o estímulo da Fapesp à inovação tecnológica no setor industrial. "Com este programa, damos um passo importante para aumentar o desenvolvimento científico e tecnológico, que certamente irá significar maior desenvolvimento econômico e social", disse. Para o ministro da Ciência e Tecnologia, José Israel Vargas, este tipo de programa permite a sobrevivência das empresas nacionais e, portanto, da própria economia nacional, diante da globalização. "Só o desenvolvimento científico e tecnológico permite o aumento da competitividade das empresas frente à abertura mundial da economia."