Notícia

IDG Now!

Fapesp incentiva cooperação entre pesquisadores da França e América do Sul

Publicado em 11 dezembro 2006

Propostas devem ser apresentadas à Fapesp até o dia 31 de março de 2007, por pesquisadores do Estado de São Paulo.

A Fapesp abriu chamada de propostas para cooperação científica entre as instituições participantes do Programa Regional de Ciência e Tecnologia da Informação e da Comunicação para a América do Sul (STIC-Amsud).
O Programa STIC-Amsud é uma iniciativa da França em parceria com Argentina, Brasil, Chile, Peru e Uruguai e visa a incentivar a colaboração em pesquisa e desenvolvimento em computação e tecnologias da informação e comunicação.
Entre os objetivos da chamada estão desenvolver instrumentos que facilitem o intercâmbio de pesquisadores e o compartilhamento de resultados de pesquisa e favorecer sinergias com outros programas regionais e multilaterais na área, em particular os da Comissão Européia.
Podem participar da chamada pesquisadores responsáveis por Auxílios à Pesquisa da Linha Regular, Projetos Temáticos, Apoio a Jovens Pesquisadores ou por Centros de Pesquisa Inovação e Difusão (Cepids) financiados pela Fapesp.
A chamada está aberta a todos os temas relevantes no âmbito das tecnologias da informação e da comunicação. As propostas devem ser apresentadas à Fapesp até o dia 31 de março de 2007, por pesquisadores do Estado de São Paulo. Devem estar associadas a, no mínimo, uma equipe francesa e uma sul-americana, além da equipe paulista. As propostas deverão estar na forma de uma solicitação de aditivo a projeto em andamento.
O Comitê Central para direção do STIC-Amsud é formado, pela parte francesa, por representantes da Direção Geral da Cooperação e do Desenvolvimento do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Educação do Ensino Superior e de Pesquisa. Pelo lado latino-americano, estão a Fapesp, a Secretaria da Ciência e Tecnologia da Argentina (Secyt), a Comissão Nacional de Pesquisa Científica e Tecnológica do Chile (Conicyt), o Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia do Peru (Concytec) e o Ministério da Educação e da Pesquisa do Uruguai (Mineduc).

*Com informações da Agência Fapesp.