Notícia

JC e-mail

Fapesp ganha Prêmio Integração Tecnológica

Publicado em 26 novembro 2009

Por Alex Sander Alcântara

Agência Fapesp

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) foi premiada pela Câmara de Comércio Argentino-Brasileira de São Paulo (Camarbra)

Por se destacar no desenvolvimento da pesquisa no Brasil, a Fapesp recebeu o prêmio Integração Tecnológica, concedido pela Câmara de Comércio Argentino-Brasileira de São Paulo (Camarbra) a empresas e instituições que tiveram posição de destaque nas atividades desenvolvidas durante o ano.

A premiação ocorreu na terça-feira, dia 24, durante a Festa da Amizade e Integração realizada todos os anos pela instituição. A confraternização também comemorou o 66º aniversário da Camarbra, fundada em 1943. Os governos brasileiro e argentino acordaram, em 2005, que 30 de novembro seria o Dia da Amizade entre os dois países.

O presidente da Fapesp, Celso Lafer, que também representou o governador José Serra, recebeu troféu e diploma. "Ao reconhecer publicamente a Fapesp, a Câmara de Comércio Argentino-Brasileira destaca a importância da criação de redes de cooperação capazes de aprofundar o relacionamento entre o Brasil e a Argentina", disse.

Lafer destacou o empenho no processo de intercâmbio internacional que vem se fortalecendo nos últimos anos e que projeta o nome da Fapesp no cenário mundial. "A Fapesp está buscando esse processo de internacionalização e a Argentina é um parceiro importante do Brasil. A possibilidade de atuarmos em conjunto na área de pesquisa é muito desejável", disse.

Apesar disso, Lafer salientou que a integração científica entre os dois países ainda é muito limitada. "A integração da pesquisa na América Latina existe de forma insuficiente e não se realiza como desejamos. E se temos intercâmbios com muitos países ainda faltam convênios com a Argentina", acrescentou.

A premiação para cada categoria envolveu os dois países. Do lado argentino, o Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (Conicet) também foi homenageado com o prêmio Integração Tecnológica. A consulesa da Argentina em São Paulo, Teresita Gonzales Diaz, recebeu o prêmio em nome do Conicet.

O presidente da Camarbra, Alberto Joaquim Alzueta, ressaltou que a integração supera os limites do comércio e dos serviços, abrangendo também aspectos tecnológicos, culturais, acadêmicos e turísticos.

"A Câmara está empenhada nessa integração, que não é fácil, mas é o caminho para um futuro melhor, facilitando as relações comerciais entre Brasil e Argentina e tornando os países mais fortes e competitivos no mundo globalizado", disse.

Ao falar das empresas e instituições homenageadas, Alzueta citou o papel da Fapesp na pesquisa para o desenvolvimento da tecnologia e produção de etanol como "algo que merece destaque no mundo".

"Acho que não existe nenhuma região no mundo com capacidade de desenvolvimento das fronteiras agrícolas como o Brasil. Essa nova produção agrícola permite o crescimento da biomassa - sem prejudicar a produção de alimentos - para a produção de energia limpa. Nesse aspecto, a FAPESP se destaca em aliar pesquisa e desenvolvimento socioeconômico", destacou.

O Prêmio Integração Setorial foi para a Associação Brasileira de Agribusiness e para a Cámara de Productores de Biocombustibles de la Provincia de Córdoba. O Prêmio Agostinino Rocca, destinado ao setor de alimentos, foi para o Frigorífico Marfrig, que tem várias unidades no Brasil e na Argentina, entre outros países.

A Associação Brasileira de Normas Técnicas e o Instituto Argentino de Normatização e Certificação receberam o Prêmio André Franco Montoro. As instituições firmaram este ano um acordo de normatizações e passaram a usar o mesmo sistema de normas técnicas.

O Banco Central do Brasil e o Banco Central de la Republica Argentina - que também têm acordos para facilicitar transações com as moedas locais - foram agraciados com o Prêmio Integração Monetária. O Prêmio Integração Artística ficou com a brasileira Realy Eventos e com a argentina Vaca Valiente.

(Agência Fapesp, 26/11)