Notícia

DCI

FAPESP - Fundação quer apoiar pequenas e microempresas

Publicado em 27 junho 2002

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) se reuniu ontem com integrantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para discutir uma forma de apoiar as pequenas e microempresas participantes de um de seus programas de incentivo à pesquisa, desenvolvimento e inovação (P&D&I) a partir para a produção e disputa de mercado. A informação é de José Fernando Perez, diretor científico da Fapesp. Perez apresentou ontem o programa Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (Pipe), voltado para empresas com até 100 empregados. O programa é dividido e três fases, sendo a última a mais complicada para as empresas. Quando elas saem para a fase 3, em que parte para a produção para o mercado, têm dificuldades de conseguir, por exemplo, investimentos vindos de fundos de capital de risco. Nessa fase, a Fapesp não financia a empresa, porque a missão da entidade é fomentar pesquisa e não atuar como um banco de investimento. "A Fapesp tenta ajudar, viabilizar acordos, indicá-las para o programa Inovar, mas não coloca mais recurso na empresa", explicou Perez. O Inovar é uma iniciativa feita pela Financiadora de Estudo e Projetos (Finep), agência de fomento à inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), que coloca a empresa em contato com investidores de fundos de capital de risco, entre outras ações. O Pipe tem atualmente pouco mais de 90 empresas que estão na fase 2 de seus projetos, muitas com potencial para chegar à fase 3. A primeira fase dura até seis meses, quando é realizado um estudo da viabilidade dos projetos propostos. Agência Estado