Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Fapesp financia pesquisa inédita no combate ao vírus HIV

Publicado em 18 agosto 2016

Uma pesquisa inédita financiada pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) pode reforçar o combate ao vírus HIV. O estudo, desenvolvido sob a coordenação de Mateus Borba Cardoso, se torna inédito por usar a química de superfície de nanopartículas funcionalizadas para inibir o vírus.

Em outras palavras, pequenas partículas levam substâncias capazes de tornar inativo o vírus, ou seja, ele não consegue se conectar com outras células. O procedimento já é usado por pesquisadores para levar medicamentos quimioterápicos até as células cancerígenas de maneira que as saudáveis não sejam atingidas. O método promissor foi avaliado em testes in vitro com os vírus HIV e VSV-G e, nas primeiras tentativas, as nanopartículas chegaram a reduzir a infecção viral em até 50%, demonstrando, assim, a eficiência da estratégia.

No teste, foram colocados grupos químicos específicos na superfície das nanopartículas para que as proteínas virais fossem naturalmente atraídas por elas. Após o processo, os pesquisadores deram início à caracterização, ou seja, realização de medições de tamanho, verificando se a funcionalização estava correta.

De acordo com o pesquisador Mateus Borba Cardoso, a estratégia poderia ser utilizada, por exemplo, na detecção e eliminação de vírus em bolsas de sangue antes de transfusões. Para isso, conta o pesquisador, estão sendo estudadas nanopartículas magnéticas que, uma vez dentro do meio sanguíneo contido na bolsa, se ligam ao vírus, inativando-os e sendo posteriormente separadas do sangue por um ímã, levando consigo as partículas virais.

A afinidade entre os grupos químicos carregados pelas nanopartículas e as partículas virais também poderia servir ao desenvolvimento de novas técnicas de detecção do HIV e de outros vírus. Os testes também permitiram verificar que durante o processo a morfologia celular foi mantida, sem que as nanopartículas a influenciassem.

Os resultados da pesquisa foram publicados no periódico científico Applied Materials & Interfaces. O artigo Viral Inhibition Mechanism Mediated by Surface-Modified Silica Nanoparticles é assinado por Juliana Martins de Souza e Silva, Talita Diniz Melo Hanchuk, Murilo Izidoro Santos, Jörg Kobarg e Marcio Chaim Bajgelman, além de Cardoso, e, pode ser acessado aqui.

Do Portal do Governo do Estado