Notícia

Agência Gestão CT&I

Fapesp fecha parceria com grupo de cosméticos para estudos na área ambiental

Publicado em 23 janeiro 2014

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza firmaram um acordo de cooperação para empresas que façam pesquisa sobre mudanças climáticas.

 

O convênio faz parte de uma chamada de propostas para estudos nas áreas de cenários climáticos futuros e seus impactos sobre a biota e para o monitoramento de habitats e espécies do Lagamar, incluindo ambientes continentais e marinhos, levando-se em conta as variáveis climáticas.

 

Os investimentos serão de R$ 5 milhões, divididos igualmente entre as partes. As pesquisas podem durar até quatro anos (48 meses). Pesquisadores de instituições de ensino superior e de pesquisa de São Paulo, públicas ou privadas, podem apresentar as propostas, desde que seja sem fins lucrativos. Instituições de outras unidades da federação também podem entrar na empreitada, desde que em parceria com entidades paulistas.

 

O envio das propostas pode ser feito até o dia 11 de abril, quando os projetos serão selecionados por meio de chamada única. A seleção será baseada em análises de mérito e comparativas entre as temáticas apresentadas pelos pesquisadores. As inscrições podem ser feitas por meio do site da Fapesp.

 

Área da pesquisa

 

Os projetos de pesquisa devem ser desenvolvidos no Mosaico de Áreas Protegidas do Lagamar – região que abrange o Complexo Estuarino-Lagunar de Iguape-Cananéia-Paranaguá, compreendido entre o litoral sul de São Paulo e a parte norte do litoral do Paraná. A área foi instituída pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) em 2006 por meio de uma portaria federal, que prevê a gestão integrada de diversas áreas protegidas.

 

(Agência Gestão CT&I,  com informações da Fapesp)