Notícia

Agência Brasileira de Notícias

FAPESP: Exposição Flora Brasiliensis On-Line abre na segunda-feira

Publicado em 13 maio 2006

Em 1817, o médico e botânico alemão Carl Friedrich Philipp von Martius (1794-1868) chegou ao Brasil com a Missão Austríaca, formada por cientistas e artistas europeus interessados na rica e exuberante flora tropical. Em três anos, percorreu 10 mil quilômetros. Depois, voltou à Alemanha.
A viagem exploratória marcou o cientista de tal forma que, nos anos seguintes, passou a se dedicar extensivamente ao estudo da flora brasileira. A partir de 1840, iniciou o trabalho de organização das informações e de publicação de sua obra de maior fôlego, intitulada Flora Brasiliensis.
Ainda hoje, esse é o mais completo e abrangente levantamento da flora nacional. Ali estão descritas 22.767 espécies, que representam o conjunto das plantas conhecidas até meados do século 19. Na obra também estão 3.811 desenhos de plantas, flores, frutos e sementes.
Cem anos após a publicação do último volume da obra, os valiosos desenhos se tornaram mais acessíveis aos cientistas e ao público em geral por meio da internet, como resultado do projeto Flora Brasiliensis On-Line (http://florabrasiliensis.cria.org.br), financiado pela FAPESP, Natura Cosméticos e Vitae Apoio à Cultura, Educação e Promoção Social.
A exposição Flora Brasiliensis On-Line explica o projeto e como foi feita a adaptação da obra em papel para a internet. Ela representa também uma oportunidade de conhecer parte da obra monumental de von Martius, além de detalhes de vida e carreira do botânico alemão. São 28 painéis, com informações e reproduções de desenhos de plantas, florestas e paisagens encontradas durante a passagem da Missão Austríaca pelo Brasil.
Entre as paisagens retratadas estão a floresta primitiva da Serra dos Órgãos na então província do Rio de Janeiro e as árvores "que nasceram antes de Cristo" às margens do rio Amazonas. Haverá também um computador para que o público possa conhecer o site Flora Brasiliensis On-Line.
A exposição esteve na Oitava Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP 8), realizada em março, em Curitiba, onde foi lançado o site. Após a exibição na sede da FAPESP, onde fica até o dia 26 de maio, a mostra seguirá para diversas cidades do país.
A Exposição Flora Brasiliensis é gratuita é aberta ao público. O horário de funcionamento da FAPESP é de segunda à sexta, das 8h às 17h.