Notícia

B2B Magazine online

Fapesp e Telefônica firmam acordo para pesquisa

Publicado em 26 abril 2007

Um acordo entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Grupo Telefônica pretende incentivar o desenvolvimento de projetos científicos e tecnológicos em TI e telecomunicações. As propostas poderão ser apresentadas pela comunidade científica do Estado de São Paulo a partir de hoje.
O Convênio garante por três anos o uso de uma rede dedicada de fibras ópticas com 3,3 mil km no Estado de São Paulo — cedida integralmente pela empresa — para interligar pesquisadores numa plataforma experimental de alta velocidade, ou testbed.
Outra característica da infra-estrutura óptica colocada à disposição das entidades científicas e universitárias paulistas é que ela chegará até o interior dos laboratórios de todas as instituições participantes da plataforma (fiber-to-the-lab). A rede cedida pela operadora tem valor de mercado estimado em 30 milhões de reais.
Além da cessão da rede dedicada, a Telefônica aplicará 390 mil reais em bolsas de estudo em nível de mestrado e doutorado voltados para os temas da convocatória do convênio. Em contrapartida, a Fapesp investirá 4 milhões de reais por ano para apoiar projetos de pesquisa sobre tecnologias, produtos e serviços da internet do futuro.
O processo de análise e seleção das propostas será realizado em duas etapas, com a participação do Comitê Gestor da Cooperação, formado por três representantes de cada instituição, e de assessores ad hoc, especialistas nas áreas de TI e Telecomunicações indicados pela Fapesp.
"O acesso à rede de fibras ópticas possibilitado pelo convênio significa uma enorme contribuição para a atividade de pesquisa em TI e internet avançada", afirma Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fapesp. Para ele, "o testbed que será construído é um dos poucos que há no mundo e, portanto, coloca em destaque internacional a comunidade de pesquisa brasileira".
"Esta parceria pode ser, posteriormente, ampliada para todo o Brasil e demais países da América Latina", informa o presidente do Grupo Telefônica no Brasil, Antônio Carlos Valente.
As pesquisas financiadas no âmbito do convênio podem ser de natureza básica — que visam ao entendimento de processos complexos e pesquisas na fronteira do conhecimento — e aplicada — voltadas para novos produtos e serviços.
A Fapesp já financia projetos nas áreas de TI e Telecomunicações por meio do Programa Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada (Tidia). A rede cedida por meio do convênio interligará os grupos de pesquisa de um dos três projetos do Programa, a rede KyaTera, que desenvolve projetos sobre transmissão óptica, tecnologias de rede e aplicações de internet avançada, e testa equipamentos e componentes ópticos.
Empresas fornecedoras e colaboradoras da Telefônica serão estimuladas a apoiar os projetos aprovados, que deverão ser apresentados por pesquisadores ligados a universidades e institutos de pesquisa sediados no Estado.