Notícia

Paranoá Energia

Fapesp e Statoil pesquisam gestão de óleo e gás

Publicado em 13 abril 2017

Da Redação, de Brasília (Com apoio da Fapesp) — A Fapesp e a Statoil Brasil Óleo e Gás – subsidiária da estatal norueguesa com operação global e produção de 1,98 milhão de barris/dia em 2015 – lançaram, em 12 de abril, uma chamada de propostas voltada à constituição, em parceria com universidades e institutos de pesquisas no Estado de São Paulo, de um Centro de Pesquisa em Engenharia – Gerenciamento de Reservatórios e de Produção de Petróleo e Gás (Engineering Research Center in Oil Reservoir and Production Management) – ERC-RPM, na sigla em inglês.

Criado a partir de um acordo de cooperação entre a Fapesp e a Statoil firmado em setembro de 2016, o Centro terá como objetivo buscar soluções inovadoras para otimizar a produção e a eficiência de poços de petróleo, recuperar reservatórios e melhorar o gerenciamento da água retirada, junto com o petróleo, nas atividades de perfuração e extração. A seleção dos parceiros – instituição-sede, pesquisadores responsáveis e associados no Estado de São Paulo – se fará por meio de chamada da propostas. O prazo para o envio das propostas termina em julho de 2017.

A proposta deverá abranger projetos em três linhas de pesquisa: otimização de produção, recuperação avançada de óleo e gerenciamento de água (water handling). Os projetos devem seguir as normas do Programa Fapesp de Apoio à Pesquisa em Parceria para Inovação Tecnológica (Pite), cujo objetivo é financiar projetos de pesquisa desenvolvidos em colaboração entre universidades ou institutos de pesquisa no estado de São Paulo e empresas.

Em junho de 2017, a Fapesp e a Statoil realizarão um workshop para esclarecer dúvidas da comunidade acadêmica sobre as demandas tecnológicas da chamada. A proposta selecionada contará, por um período de 10 anos, com até R$ 5 milhões anuais, divididos entre a Fapesp e a Statoil para desenvolver as pesquisas, que serão de nível internacional e de grande impacto econômico, social e ambiental.

A expectativa é que o Centro de Pesquisa em Engenharia – Gerenciamento de Reservatórios e de Produção de Petróleo e Gás estabeleça parceria com agências governamentais e não governamentais responsáveis pela formulação de políticas públicas e que os resultados das pesquisas – traduzidos em produtos e serviços – induzam a criação de startups a serem apoiadas pelo Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (Pipe), da Fapesp.

“O anúncio deste Edital reafirma o compromisso da Fapesp de estimular a pesquisa em colaboração com empresas nas universidades e institutos de pesquisa no Estado de São Paulo, em temas ousados, desafiantes e de grande impacto potencial. A parceria com a Statoil, uma das maiores empresas mundiais no setor de óleo e gás, traz para São Paulo desafios em ciência e tecnologia que certamente motivarão a qualificada comunidade de pesquisa a apresentar propostas competitivas”, afirmou o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz.

Para a Statoil, que no Brasil produz óleo pesado no Campo de Peregrino (Bacia de Campos) e opera duas licenças no pré-sal – Pão-de-Açúcar (BM-C-33) e Carcará (BM-S-8), bem como seis licenças na bacia do Espírito Santo, a participação no ERC-RPM é estratégica para fortalecer a pesquisa com instituições e pesquisas e universidade do Estado de São Paulo e acelerar o processo de levar a pesquisa à aplicação.

“Este é um projeto que está totalmente alinhado com a estratégia de P&D da Statoil de buscar resultados que possam ser aplicados a curto/médio prazo nos campos da Statoil no Brasil e no exterior. O investimento no desenvolvimento das competências no Estado de São Paulo é de grande importância para a Statoil, que vislumbra as suas atividades em longo prazo no país”, comentou o diretor do Research and Technology Center Rio, Fabiano Lobato.