Notícia

Sabesp

Fapesp e Sabesp realizam segunda chamada para apresentação de projetos

Publicado em 11 abril 2013

Em 9 de abril (terça-feira), foi realizada a "Segunda Chamada" de propostas de pesquisa do acordo de cooperação científica e tecnológica - firmada entre a Sabesp e a Fundação de Amparo  à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

O acordo prevê desembolso de R$ 50 milhões, ao longo de 5 anos, para incentivar pesquisas que possam trazer avanços para o saneamento: tecnologias mais eficazes e de custo mais baixo tanto para o tratamento e distribuição de água quanto para a coleta e tratamento de esgotos. O aporte de valor fica metade por conta da Sabesp e os outros R$ 25 milhões pela Fapesp.

Durante o evento, realizado na sede da fundação, no Alto da Lapa, Américo Sampaio, superintendente de Desenvolvimento, Tecnologia e Inovação da Sabesp,  apresentou os pontos de interesse da Sabesp na pesquisa. "Queremos soluções práticas e de aplicação viável. Já não nos interessa análises de difícil aplicação ou de custos muito elevados".

Frente a uma plateia formada por professores, pesquisadores, cientistas, estudantes de engenharia; os trabalhos foram abertos pelo diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, o qual enfatizou a importância da pesquisa para o desenvolvimento de um país e, ao contrário do que se imagina, que a cooperação universidade/empresa no Brasil não está distante do chamado primeiro mundo como se pensa: "Nos Estados Unidos, esse tipo de cooperação é responsável por 6% do total de pesquisa do país. Nós estamos em patamares muito semelhantes, na faixa de 6%".

Brito enfatizou ainda a importância da Sabesp para o saneamento brasileiro: "Como maior empresa de saneamento do país, a companhia novamente sai na frente ao manter um setor voltado exclusivamente para pesquisa e inovação. No mundo contemporâneo, só conseguem avançar as empresas capazes de reconhecer o valor da inovação".

Em seguida, falou Sergio Queiroz, coordenador-adjunto de Pesquisa da Fapesp, que destacou a importância da pesquisa para o desenvolvimento de uma nação. "A cooperação universidade/empresa é essencial e deve ganhar cada dia mais espaço na vida brasileira".

Propostas

A partir desse momento, a palavra ficou com a Sabesp.  Américo começou a apontar os pontos de interesse para a Sabesp nessa segunda chamada da pesquisa, que vai envolver um aporte de R$ 10 milhões. As propostas deverão ser encaminhadas até o próximo dia 5 de maio e os resultados e propostas escolhidas publicados em 11 de outubro deste ano.

Inovação

O superintendente relacionou os temas prioritários para as propostas, dos quais se destacam as membranas filtrantes em estações de tratamento de água (ETAs) e esgoto (ETEs); alternativas de tratamento, disposição e utilização de lodo de ETA e ETE; elaboração de procedimentos para utilização do lodo retirado de lagoas de estabilização; melhorias no processo de digestão de lodo e uma série de outros itens visando inovações no tratamento e distribuição de água.