Notícia

Convergência Digital

Fapesp e Padtec promovem pesquisa em Comunicações Ópticas

Publicado em 06 junho 2007

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) e a empresa Padtec S/A formalizam, em 12 de junho, um acordo de cooperação científica e tecnológica para estimular pesquisas na área de Comunicações Ópticas. A cerimônia marca também a abertura da chamada para apresentação de projetos pela comunidade científica do estado de São Paulo.

O objetivo do convênio é propiciar o avanço do conhecimento a partir do desenvolvimento de pesquisa exploratória voltada para maior eficiência e ampliação do alcance da comunicação por meio de redes de fibras ópticas. O aporte financeiro para o apoio a projetos selecionados é de R$ 40 milhões, divididos igualmente entre as duas organizações. Os recursos serão desembolsados ao longo de cinco anos.

Os sistemas de Comunicações Ópticas são hoje os que apresentam maior capacidade de transmissão de dados. Nesse sentido, o estudo de tecnologias que ampliem o uso da fibra óptica - garantindo o aumento da quantidade de informação transmitida, assim como a velocidade em que se dá essa transmissão e a extensão da rede - é de grande relevância para o setor de Telecomunicações (Telecom).

Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da Fapesp, explica que o convênio é parte da iniciativa da instituição de organizar, em termos que enfatizem a pesquisa exploratória, um programa de pesquisa cooperativa entre cientistas de institutos, universidades e empresas. "A Padtec tem necessidade de pesquisa avançada em Comunicações Ópticas para desenvolver sistemas, dispositivos e softwares. A empresa já tem intensa atividade de pesquisa e, por isso, a cooperação com a FAPESP fica ainda mais fácil", diz Brito Cruz. "O convênio é ambicioso e oferece prazos e investimentos que permitem a busca de pesquisas muito sofisticadas na área", completa.

Para Jorge Salomão Pereira, presidente da Padtec, "as comunicações ópticas estão na infância, porque existe ainda um amplo horizonte a ser explorado em termos de conhecimento, desenvolvimento de produtos e capacitação de pessoal." Desta forma, segundo Salomão, "o convênio atende a essas preocupações, que são das empresas e da academia, fazendo convergir o interesse industrial com o papel da academia, de avançar o conhecimento e formar recursos humanos". Ainda para o presidente da Padtec "o aumento dos investimentos em Comunicações Ópticas cria condições para a perenização das atividades de P&D nesta área e fortalece a competitividade das empresas brasileiras".