Notícia

DCI

Fapesp e IBM desenvolvem polo de inteligência artificial

Publicado em 25 fevereiro 2019

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e a empresa norte-americana de informática International Business Machines (IBM) vão investir cada uma US$ 500 mil por ano em um novo centro de inovação e fomento a pesquisas de inteligência artificial (IA).

Inicialmente, o financiamento do centro será concedido pelas entidades por dois anos, mas poderá ser estendido e renovado por até dez anos, o que resultaria em um aporte aproximado de US$ 10 milhões.

Os valores incluem os custos de infraestrutura e de bolsas de pesquisas. Após dez anos, a Fapesp e a IBM não continuarão com o compromisso de manter o Centro, que ficará a cargo de uma universidade parceira e de outros investidores.

O centro visa tornar as pesquisas brasileiras mais competitivas em relação as de outros países mais desenvolvidos, explica o diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz. A iniciativa também vai possibilitar que os estudos sejam apresentados ao mercado e, além disso, fomentar a criação de pequenas empresas.

“A Inteligência Artificial se tornou um instrumento poderoso para o progresso de vários setores industriais, como saúde, manufatura e serviços”, diz Cruz. Outro ponto destacado pelo diretor é a intenção de produzir materiais que possam ser absorvidos pelo sistema público de educação paulista, tanto pelo ensino fundamental quanto pelo médio.

Para entrar no Centro, a prioridade será dada aos projetos com foco e soluções em recursos naturais, agronegócio, meio ambiente, finanças e saúde.

A Fapesp, por meio do Centro de Pesquisa em Engenharia (CPE), já possui 12 centros de pesquisa no Estado, sendo que dois estão na fase de abertura de editais. Essa experiência da entidade no fomento de estudos foi o que atraiu a IBM a fechar a parceria, explica o diretor do laboratório de pesquisas da IBM Brasil, Ulisses Mello.

Segundo ele, o centro de IA vai ser a primeira iniciativa na América Latina da IBM AI Horizons Network, rede presente em diversos países e que fomenta a colaboração entre universidades e pesquisadores da IBM.

“Não vai ser uma coisa passiva em que a gente abre uma chamada e os pesquisadores pensam na solução. A intenção é realizar projetos feitos em parceria com pesquisadores da IBM e das universidades, trabalhando em cooperação”, diz.

Para definir o local que deve abrigar o centro, as entidades abriram edital para o cadastro de universidades que queiram sediar a iniciativa. A escolhida será a responsável pelo centro após o período de dez anos de financiamento.

Entre as obrigações que a instituição de ensino deve cumprir estão o armazenamento e a disponibilização de materiais de estudo para os pesquisadores. Além disso, é preciso informar às entidades como e qual seria a área física destinada ao centro.

Pequenas empresas

A Fapesp em conjunto com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) vai destinar R$ 20 milhões para pequenas empresas. Serão escolhidas companhias que ofereçam produtos, processos e serviços com potencial de serem adotados por órgãos da máquina pública.

Os interessados em participar da iniciativa podem se inscrever por meio do site da Fapesp. O aporte em cada projeto selecionado será de até R$ 1,5 milhão em 24 meses.