Notícia

Inova online

Fapesp e Finep dão R$ 80 milhões para pesquisas em pequenas empresas

Publicado em 28 agosto 2015

Micro, pequenas e médias empresas têm à disposição desde quinta-feira (27) R$ 80 milhões para a realização de pesquisas com grande potencial de inovação. Os recursos acabam de ser disponibilizados pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) em conjunto com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e pode ser utilizado por empresas brasileiras localizadas no Estado de São Paulo.

Para isso, as empresas poderão inscrever seus projetos de pesquisa em editais específicos, lançados pelas duas instituições, que financiarão em partes iguais cada um dos projetos aprovados. As chamadas conjuntas de propostas de pesquisas fazem parte dos programas Pipe, da Fapesp, e Pappe Subvenção, da Finep.

O anúncio foi feito durante a abertura do fórum nacional do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), em São Paulo, que contou com a participação do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, e do vice-governador de São Paulo e secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, Márcio França.

O primeiro edital envolve projetos voltados para o fortalecimento e qualificação de manufaturas avançadas das cadeias produtivas da indústria aeroespacial e de defesa localizadas do Estado de São Paulo. O setor foi escolhido por ser gerador de alta tecnologia e integrar diferentes atividades para a fabricação de produtos de alta complexidade e profissionais altamente especializados.

O principal foco neste caso está voltado ao desenvolvimento de materiais compósitos e metálicos, de medição, ferramental, automação, montagem estrutural e cablagem. Os projetos submetidos e aprovados terão verba disponível para pesquisa de até R$ 1,5 milhão por projeto.

Um segundo edital está aberto para receber propostas de pesquisa voltadas ao desenvolvimento comercial e industrial de produtos, com potencial de inovação. Com recursos de R$ 1 milhão por projeto e até 24 meses para sua conclusão, o edital é voltado a empresas que visem desenvolver complementos técnicos que levem a soluções inovadoras com inserção no mercado, em todas as áreas do conhecimento.

A terceira chamada divulgada por Fapesp e Finep é voltada especificamente ao financiamento de projetos de pesquisa que levem ao desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores para o novo anel acelerador Sirius, atualmente em construção no Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), em Campinas.

A luz síncrotron tem importantes aplicações em áreas como física, química, biologia, geociências, medicina, engenharia e ciência dos materiais, entre outras. O Sirius, composto por um acelerador síncrotron de 3 GeV e 0.28 nm radiano de emitância, é uma fonte de luz projetada para ter brilho comparável ou melhor do que todas aquelas em construção ou recentemente construídas no mundo, permitindo que o Brasil se mantenha competitivo em diferentes áreas da ciência pelos próximos 20 anos.

O projeto e a construção de muitos dos principais equipamentos do sistema serão brasileiros, com grande envolvimento da indústria nacional. Cada projeto terá disponível R$ 1,5 milhão para a realização da pesquisa, com prazo de 24 meses para sua conclusão. Esta é a segunda chamada de propostas para o Sirius lançada conjuntamente por Fapesp e Finep.

A primeira chamada, finalizada em julho, selecionou oito pequenas empresas, que desenvolverão treze projetos de pesquisa para atender alguns dos desafios científicos e tecnológicos especificados pela equipe de projeto do Sirius – um equipamento com tecnologia pioneira no mundo e condições experimentais de fronteira.

As chamadas, com informações detalhadas sobre prazos, valores e condições estão disponíveis no endereço http://www.fapesp.br/9702