Notícia

Esteta

FAPESP e Conicet querem ampliar colaboração em pesquisa

Publicado em 09 abril 2015

Por Heitor Shimizu, da Agência FAPESP

Aproximar pesquisadores do Brasil e da Argentina, ampliar colaborações científicas existentes e criar oportunidades que estimulem o desenvolvimento de novas parcerias foram os objetivos destacados na abertura da FAPESP Week Buenos Aires nesta quarta-feira (08/04).

“Sabemos da estreita relação existente entre pesquisadores brasileiros e argentinos, mas queremos que essa relação possa se fortalecer ainda mais a partir dessa série de conferências até o dia 10 que conta com a participação de cientistas renomados dos dois países”, disse Celso Lafer, presidente da FAPESP.

“Os temas propostos refletem em boa medida o trabalho conjunto de pesquisadores argentinos e brasileiros, que mantêm um importante histórico de cooperação acadêmica, por razões geográficas, políticas, econômicas e culturais”, disse.

Lafer destacou que o aumento nas parcerias ocorre não apenas entre pesquisadores, mas também entre instituições, que oferecem novas oportunidades de cooperação.

“Desde outubro de 2010, a FAPESP mantém um acordo de cooperação com o Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas (Conicet), com o objetivo de expandir a colaboração científica entre a Argentina e o Estado de São Paulo mediante o financiamento de projetos conjuntos de pesquisa e de outras atividades científicas”, disse.

“O acordo entre FAPESP e Conicet já resultou em três chamadas conjuntas de propostas que selecionaram e financiam atualmente 39 projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento”, disse Lafer.

O presidente da FAPESP também mencionou o exemplo do projeto do radiotelescópio Llama, que tem apoio da FAPESP, da Universidade de São Paulo e do Ministerio de Ciencia, Tecnología e Innovación Productiva (MINCyT) da Argentina.

Em seguida, Roberto Salvarezza, presidente do Conicet, também destacou a importância das colaborações internacionais em pesquisa.

“Em um mundo onde o conhecimento e a representação do conhecimento são insumos para o desenvolvimento dos países e de suas sociedades, a colaboração internacional tem um papel fundamental”, disse.

“No caso da Argentina, a cooperação internacional em seu sistema de ciência e tecnologia é muito forte. Um exemplo está na produção científica. Em 2014, dos cerca de 11 mil artigos publicados por pesquisadores argentinos, 40% foram resultados de trabalhos com colaborações internacionais”, disse.

https://youtu.be/ZZbuFgVyijo

Segundo Salvarezza, uma parte importante dessa colaboração envolve parcerias entre pesquisadores argentinos e brasileiros, em iniciativas em grande parte com apoio do Conicet, do lado argentino, e da FAPESP, da Coordenação para o Desenvolvimento de Pessoal do Ensino Superior (Capes) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do lado brasileiro.

“Mas a colaboração científica entre Argentina e Brasil pode aumentar muito mais e a FAPESP Week Buenos Aires representa uma excelente oportunidade de ampliar tais parcerias, ao reunir cientistas dos dois países para debater importantes temas como energia, saúde, alimentos, nanotecnologia, história e integração latino-americana, educação em ciência ou como integrar melhor as universidades com os meios de produção, que é um tema central para nossos países e para o mundo”, disse Salvarezza.

Encerrando a cerimônia de abertura da FAPESP Week Buenos Aires, Alejandro Ceccatto, vice-ministro de Ciência e Tecnologia da Argentina, ressaltou a importância das “relações estratégicas entre Brasil e Argentina e do estímulo aos já fortes laços existentes entre pesquisadores dos dois países”.

A FAPESP Week Buenos Aires é realizada no Hotel Presidente, na rua Cerrito, no 850, Centro, em Buenos Aires. O simpósio é aberto ao público interessado e a inscrição é gratuita.

Mais informações: www.fapesp.br/week2015/buenosaires.

Heitor Shimizu, de Buenos Aires


Agência FAPESP