Notícia

Vale do Ivinhema Agora

FAPESP e Braskem/Ideom investem R$ 10 milhões para pesquisa em química verde e materiais de alta performance

Publicado em 18 agosto 2010

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, FAPESP, e a Braskem/Ideom divulgam hoje (17/08) a segunda chamada de propostas do acordo de cooperação científica e tecnológica que firmaram em fevereiro de 2008. O objetivo do acordo é apoiar projetos de pesquisa cooperativos para síntese de produtos químicos verdes, obtidos a partir de fontes renováveis como açúcares, etanol e biomassa e outros temas relacionados à indústria petroquímica.

Nesta chamada, serão disponibilizados para os projetos de pesquisa até R$ 10 milhões, sendo R$ 5 milhões da FAPESP e R$ 5 milhões da Braskem/Ideom. O volume total de recursos previsto no acordo de cooperação é de R$ 50 milhões, divididos igualmente pelas duas instituições.

A chamada tem interesse em selecionar projetos que contribuam para o avanço do conhecimento e da tecnologia nas áreas de: processos de síntese de intermediários, monômeros e polímeros a partir de matérias-primas renováveis; captura, armazenamento e conversão de CO2; estudos e desenvolvimento de materiais que atribuam aos polímeros - obtidos a partir de matérias primas-renováveis ou não - as propriedades físico-químicas que possibilitam sua utilização nas diferentes aplicações demandadas pelo mercado; e poliolefinas (catálise, modificação química, o utros). Outro objetivo é a formação de recursos humanos altamente qualificados nos itens descritos.

As propostas poderão ser apresentadas até 16 de novembro por pesquisadores de instituições de ensino e pesquisa no estado de São Paulo e da empresa. Espera-se que os projetos apresentem resultados com potencial de aplicação no mercado interno e mundial por meio de soluções novas e criativas.

"Projetos como esse são fundamentais para o avanço do conhecimento. A expectativa é que consigamos evoluir cada dia mais e possamos encontrar formas mais eficazes de desenvolvimento e produção", diz Luis Fernando Cassinelli, diretor de Tecnologia e Inovação Corporativa da Braskem.

"As universidades e institutos de pesquisa em São Paulo têm intensa atividade de pesquisa em temas relacionados ao desafio da sustentabilidade global. Nesta chamada esperamos propostas de pesquisa ousadas para a química baseada em insumos renováveis e materiais de alta performance. A Braskem tem tradição, realizações e uma estratégia bem definida neste campo, sendo uma das empresas brasileiras com maior esforço próprio de P&D. A Ideom se junta agora a este esforço na área de inovação tecnológica", afirma Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor científico da FAPESP.

A primeira chamada de projetos FAPESP-Braskem, lançada em fevereiro de 2008, selecionou cinco projetos em instituições como Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Entre outros temas, os projetos estudam o sequestro de CO2 por meio de microalgas, transformação do glicerol via rota biotecnológica e uso de nanofibras de origem renovável no reforço de resinas poliolefínicas.