Notícia

Refrescante

Fapesp e BP Biocombustíveis firmam acordo para pesquisas relacionadas à bioenergia

Publicado em 30 abril 2012

A Fapesp e a BP Biocombustíveis assinaram nesta sexta-feira, 27, um acordo de colaboração para o cofinanciamento de pesquisa em projetos de médio e longo prazo em temas relacionados à bioenergia em universidades e institutos de pesquisa no Estado de São Paulo.

O valor a ser investido é de US$ 25 milhões pela BP Biocombustíveis e outros US$ 25 milhões pela Fapesp, ao longo de 10 anos. As pesquisas serão realizadas nos seguintes temas:

- Biomassa para Bioenergia, com foco em cana-de-açúcar;
- Processo de Fabricação de Biocombustíveis;
- Biorrefinarias e Alcoolquímica;
- Aplicações do Etanol para Motores Automotivos;
- Impactos socioeconômicos, ambientais e uso da terra.

A iniciativa está em linha com os objetivos do governo paulista de intensificar o apoio à pesquisa empresarial e à inovação e, ao mesmo tempo, estimular a interação universidade-empresa.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Alexandre Barbosa, que representou o governador Geraldo Alckmin no evento, falou da importância do acordo. "Hoje o grande desafio em qualquer economia é a manutenção da competitividade com investimento em pesquisa e inovação. São Paulo está dando mais um bom exemplo nesse sentido com esse investimento em parceria com a iniciativa privada".

Pelo acordo, será instalado um centro de pesquisa destinado ao estudo de bioenergia, dentro do Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID), programa da Fapesp.

A Fapesp e a BP Biocombustíveis irão selecionar, por meio de edital, as propostas dos pesquisadores interessados com base na qualidade científica e técnica dos planos de pesquisa.

Os projetos apoiados deverão apresentar:
1) Pesquisa de classe internacional na fronteira do conhecimento, fundamental ou orientada para aplicações, em ambos os casos buscando explorar ativamente as oportunidades de contribuir para o impacto social e para a inovação;
2) Transferência de conhecimento para a sociedade, incluindo-se aí o setor empresarial e/ou setor não-governamental e/ou setor público, incluindo-se a possibilidade de formação de pequenas empresas que incorporem resultados de pesquisas desenvolvidas no projeto a seus produtos ou serviços. Essas pequenas empresas poderão beneficiar-se do Programa de Inovação em Pequenas Empresas (PIPE), da Fapesp.
3) Interação com o sistema educacional, especialmente nos níveis fundamental e médio, por exemplo, usando o Programa Fapesp de Pesquisa com Ensino Público.