Notícia

Jornal da Unesp online

Fapesp doa área de pesquisa à Universidade

Publicado em 09 novembro 2007

Terreno em Rio Claro é usado para estudos sobre cerrado

Nesta quinta-feira (8/11), a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) doou à UNESP uma área de 97 mil metros quadrados, localizada no município de Corumbatatí, região de Rio Claro. No ato, o reitor Marcos Macari e o presidente da Fundação, Celso Lafer, assinaram a escritura pública de doação.

O terreno foi adquirido pela FAPESP em 1962. Desde então, é utilizado para pesquisas sobre o cerrado da região central do Estado de São Paulo por docentes e alunos da antiga Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro, atual Instituto de Biociências (IB) da UNESP. "A oficialização da doação encerra um procedimento que é parte do processo de pesquisa. As aquisições de bens pela Fapesp, mediante um projeto, ao final do trabalho elas são doadas a instituição responsável", explica Macari.

A área localizada às margens da Antiga Estrada de São Carlos ainda mantém preservada uma mata nativa. "A vegetação típica do cerrado no entorno do terreno já foi substituída pela plantação de cana-de-açúcar. Conseguimos preservar aquela área por ela ter sido destinada à administração e uso do IB", salienta o reitor.

Histórico — O terreno foi comprado pela Fapesp para a execução do "Projeto de pesquisa sobre o cerrado paulista", de autoria do professor Karl Arens, do Departamento de Botânica, da então Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro. Desde sua aquisição, o imóvel é objeto de estudos, tanto para projetos de pesquisa, quanto para aulas práticas dos alunos de graduação dos cursos de Biologia e Ecologia do IB.