Notícia

JC e-mail

Fapesp divulga apoio à continuidade dos INCTs

Publicado em 09 maio 2012

 

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) divulga para os coordenadores dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs) a decisão sobre as solicitações de continuidade e suplementação de recursos de 18 projetos que completaram os três primeiros anos de apoio (contratos assinados até o fim de 2008). A solicitação de suplementação de recursos de dois projetos está em análise. Os coordenadores dos outros 24 projetos submeteram - ou estão em vias de submissão - a solicitação de continuidade e suplementação de recursos, que será analisada posteriormente.

A duração dos Termos de Outorga dos INCTs é de cinco anos, sendo que inicialmente o financiamento foi para os três primeiros anos. A proposta de continuidade e do financiamento para os dois últimos anos foi analisada, pelo Comitê de Coordenação do Programa INCT, por assessores ad hoc da Fapesp, por consultores do CNPq e pelas diretorias do CNPq e da Fapesp. Para a continuidade dos 18 projetos no estado de São Paulo a Fapesp aprovou R$ 14,2 milhões, o CNPq R$ 14,3 milhões, a Petrobras R$ 829 mil e o Ministério da Saúde R$ 753 mil.

Os 122 projetos do programa INCT tiveram início entre o fim de 2008 e o início de 2010. Foram comprometidos recursos na ordem de R$ 607 milhões para os projetos aprovados para todos os estados brasileiros. Desse total, a Fapesp apoiou R$ 113,4 milhões, o que corresponde à metade do financiamento de 44 institutos que têm pesquisadores responsáveis vinculados a instituições de ensino superior e pesquisa no estado de São Paulo.

No total de recursos do programa INCT no País, a Fapesp é a segunda principal fonte de recursos. Sem considerar os recursos de continuidade, o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico é o maior financiador, com R$ 190 milhões. Em terceiro lugar está o CNPq, que contribuiu com R$ 110 milhões de seu orçamento.

Seguem-se a Fapemig (R$ 36 milhões), Faperj (R$ 35,8 milhões), Capes (R$ 30 milhões), BNDES (R$ 22,4 milhões), Petrobras (R$ 21,4 milhões), Ministério da Saúde (R$ 17,5 milhões) e Ministério da Educação (R$ 1 milhão). Fundações de Amparo à Pesquisa de outros estados da Federação também participam do financiamento: Amazonas (R$ 10,4 milhões), Pará (R$ 8 milhões), Santa Catarina (R$ 7,5 milhões), Rio Grande do Norte (R$ 2,1 milhões) e Piauí (R$ 1,5 milhão).

Os Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia formam uma importante rede de pesquisa no País, com destaque para a interação de pesquisadores de vários estados em redes temáticas. Em São Paulo, os projetos de INCTs foram classificados como Temáticos e são acompanhados como os demais Projetos Temáticos apoiados pela Fapesp.

(Fonte: Agência Fapesp)