Notícia

Administradores

Fapesp destina R$ 12,2 milhões para desenvolvimento tecnológico

Publicado em 07 dezembro 2006

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) investiu R$ 12,2 milhões em 95 projetos de 73 empresas ligadas ao Centro Incubador de Empresas Tecnológicas (Cietec), de 2002 até novembro deste ano. Nesta terça-feira, durante o Café Tecnológico, na sede do Cietec, Cidade Universitária, oito empresas apresentaram seus projetos à Fapesp, que esteve representada pelo diretor científico Carlos Henrique de Brito Cruz. "Esse é um apoio expressivo que faz a diferença para o desenvolvimento e o sucesso dos projetos elaborados pelas empresas", afirmou Cláudio Rodrigues, presidente do Conselho Deliberativo do Cietec.
A Fapesp apóia as iniciativas dos incubados do Cietec para a pesquisa científica e tecnológica por meio da concessão de bolsas e auxílios para empresas. A escolha é sempre tomada em função do mérito de cada projeto. "As empresas são selecionadas através de uma avaliação criteriosa e seletiva. O Cietec já tem lugar garantido no conjunto dos atores do desenvolvimento científico nacional", concluiu Cruz, durante seu discurso.
Brito Cruz afirmou também que o Cietec potencializa os efeitos dos programas de apoio à inovação instituídos na década de 90. "Com isso, ele ajuda a levar a atividade de pesquisa e desenvolvimento para dentro das empresas e contribui para que o Brasil vença um importante desafio nas políticas e práticas em Ciência e Tecnologia", explica.

Pequena empresa
A Fapesp alia o intenso apoio à pesquisa fundamental e à formação de recursos humanos a programas que estimulam a pesquisa no ambiente empresarial, como o Programa de Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (Pipe); ou em parceria entre Instituições Científicas e Tecnológicas e empresas, caso do Parceria para Inovação Tecnológica (Pite). "A forte base de pesquisa acadêmica e formação de recursos humanos existente em São Paulo cria condições para que se intensifique a aplicação do conhecimento a questões de interesse industrial e pública", conclui Cruz.
No Programa de Inovação Tecnológica em Pequenas Empresas (Pipe), uma pequena empresa tem sido apoiada por semana, desde 1998. "O desenvolvimento da capacidade paulista de criar conhecimento original, fundamental e aplicado, e formar cientistas, é a missão que a fundação vem cumprindo há 44 anos", explica Cruz.

Sobre o Cietec
Um dos mais importantes centros incubadores do País, o Cietec foi criado em abril de 1998 por um convênio entre a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, o Serviço de Apoio a Micro e Pequena Empresa de São Paulo (Sebrae-SP), Universidade de São Paulo (USP), Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). As incubadoras são uma forma de incentivo ao desenvolvimento de tecnologia, muito popular no exterior e que está se fortalecendo a cada dia no Brasil. Seu objetivo é incubar empreendimentos de base tecnológica para ampliar o índice de sobrevivência e a competitividade dessas empresas, objetivando o crescimento da economia brasileira, o aumento da geração de empregos qualificados e de melhores resultados na balança comercial brasileira.

Trama Comunicação