Notícia

Planeta Sustentável

FAPESP celebra seus 50 anos

Publicado em 01 junho 2012

Agência FAPESP

A FAPESP realizou no dia 30 de maio, na Sala São Paulo, uma cerimônia comemorativa de seus 50 anos, completados no último dia 23 de maio.

Participaram da cerimônia Geraldo Alckmin, governador do Estado de São Paulo, Marco Antonio Raupp, ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Sidney Beraldo, secretário da Casa Civil, Marcelo Araújo, secretário da Cultura, Julio Semeghini, secretário de Planejamento e Desenvolvimento Regional, Herman Voorwald, secretário da Educação e integrante do Conselho Superior da FAPESP, Helena Nader, presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, reitores e pró-reitores das universidades paulistas e de outros estados, membros da comunidade científica e acadêmica, empresários, políticos, conselheiros e diretores da FAPESP.

Em seu discurso, o presidente da FAPESP, Celso Lafer, avaliou que a instituição se tornou um marco no campo do apoio à pesquisa no Estado de São Paulo e no Brasil.

"No correr dos 50 anos da existência da FAPESP, pode-se dizer que ela se tornou este marco graças a uma ação coletiva, fruto de uma convergência de forças e vontades dos seus sucessivos dirigentes e parceiros da comunidade científica e do respeito com o qual os sucessivos governantes paulistas seguiram os requisitos da autonomia e do repasse regular dos recursos que presidiram o projeto de sua criação", disse.

"A explicação do porquê ela se tornou este marco está vinculada ao conceito da autoridade tal como formulado por Hannah Arendt. Autoridade - autorictas - provém do verbo augere, aumentar, com o significado de acrescer sempre algo de significativo ao ato da fundação. Por isso, como apontei, a dinâmica da instituição foi norteada pelo objetivo de continuamente agregar substância ao princípio que norteou a sua criação", disse Lafer.

Chefe da Casa Civil do Governo do Estado de São Paulo em 1962, quando foi instituída a FAPESP, o jurista Hélio Bicudo ressaltou que a instituição da Fundação decorreu de uma imposição legal da Constituição Estadual de 1947, que estabeleceu em seu artigo 123 que o amparo à pesquisa seria propiciado pelo Estado.

A Constituição paulista previu o modo de efetivar tal iniciativa por intermédio de uma fundação, que foi instituída em 23 de maio de 1962 por meio de um decreto sancionado por Carlos Alberto de Carvalho Pinto (1910-1987), governador paulista de 1959 a 1963.

"Tive a honra de colaborar, juntamente com o professor Paulo Vanzolini, da inauguração dos estatutos da FAPESP", contou. "Mas também é preciso destacar que o então reitor da USP, o professor Antonio Barros de Ulhôa Cintra, teve participação ativa neste processo de instituição da FAPESP, porque naquela época o reitor da USP tinha status de secretário de Estado e despachava diretamente com o governador. Essa posição permitiu a realização de muitas ideias que vinham da comunidade acadêmica em relação a questões importantes sobre o fomento à pesquisa no Estado de São Paulo."

O diretor científico da FAPESP, Carlos Henrique de Brito Cruz, destacou a mudança promovida na pesquisa paulista nos últimos 50 anos com a instituição da FAPESP.

"No ano em que foi fundada, em 1962, a instituição recebeu 428 solicitações de apoio a projetos de pesquisa, contra 20,6 mil solicitações em 2011.