Notícia

Folha da Cidade (Araraquara, SP) online

Fapesp aprova mais um projeto de empresa de Araraquara

Publicado em 04 julho 2015

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) aprovou projeto de “Fototerapia em 3 D” desenvolvido pela empresa Led Visual Médica instalada na Incubadora de Empresas de Araraquara, no VIII Distrito Industrial.

Para o prefeito Marcelo Barbieri, o bom desempenho das empresas incubadas reflete a competência da equipe administrativa da Incubadora. “A aprovação de projetos e também a graduação das novas empresas mostram que estamos avançando cada vez mais na orientação de gestão das incubadas”, observa.

Segundo o gerente executivo, Lucas José Campanha, este é o segundo projeto de empresa incubada na cidade aprovado pela Fapesp.

A publicação do edital de Pesquisa Inovativa de Pequenas Empresas (Pipe), modalidade fase 1, em junho, foi comemorada pela empreendedora Silvana Colo Correa, da Led Visual Médica.

“Com recursos do Estado e apoio do Município, iremos desenvolver o protótipo do aparelho com tecnologia Led que será útil na recuperação dos recém-nascidos com icterícia (coloração amarela na pele) no menor tempo possível e com total eficácia”, projeta a fisioterapeuta Silvana.

Fototerapia consiste em uma série de tratamentos com base em processos fotoquímicos que não queimam ou provocam danos à superfície da pele. Sua eficácia é afetada por alguns fatores como o tipo de fonte de luz. Atualmente, os maiores produtores destes equipamentos são Estados Unidos, Alemanha, Japão, França e China.

Outras vantagens do aparelho da Led Visual Médica, em comparação aos importados, são a tecnologia nacional com menor custo, manutenção e garantia de peças para reposição.

A iniciativa do projeto surgiu diante das dificuldades encontradas em hospitais e maternidades quanto às substituições das lâmpadas e manutenção técnica, relata Silvana.

“Nosso trabalho na incubadora é a produção de lâmpadas Led para aparelhos oftalmológicos, laringoscópio, retinoscópios, foco cirúrgico, entre outros. Por conta deste contato com equipamentos médicos detectamos a necessidade de aparelhos para a fototerapia”, conta a pesquisadora.

Desafio

Silvana projeta que até o final do ano o protótipo estará pronto para os primeiros testes.

“Nesta primeira fase também temos a orientação do Departamento de Física da Universidade de São Paulo (Usp), campus de São Carlos, e pretendemos colocar o equipamento em prática no início de 2016 e, então iremos lutar por recursos para a produção em série”, projeta otimista.

O aporte para a produção do equipamento Fototerapia em 3 D é de R$ 500 mil, o mesmo valor do faturamento anual da empresa incubada desde 2011.

Silvana Correa também aguarda para breve a homologação da patente do equipamento.

Por dentro da Incubadora de Empresas

O programa Incubadora de Empresas de Araraquara é um projeto de Políticas Públicas desenvolvido pelo Município tendo como gestor a Universidade Estadual Paulista (Unesp/Araraquara).

Segundo o secretário municipal de Ciências, Tecnologia, Turismo e Desenvolvimento Sustentável, Renato Haddad, além de infraestrutura física, a incubadora oferece acesso a consultorias e treinamentos em gestão, expertises técnicas bem definidas e aspectos mercadológicos para micro e pequenos empresários.

Mais informações na Av. Jorge Fernandes Mattos, 311, VIII Distrito Industrial, no site www.incubadora-araraquara.com.brou pelo telefone (16) 3333-4989.