Notícia

Araçatuba em Foco

Fapesp aprova bolsa de iniciação científica para estudo desenvolvido por aluno de Medicina

Publicado em 09 novembro 2021

Por richardataemfoco

O acadêmico Felipe Abrantkoski Borges, do 8º termo do Curso de Medicina do UniSALESIANO, tem muito a comemorar. Recentemente, o jovem conquistou uma bolsa de iniciação pela FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), junto com seu professor e orientador, o médico patologista José Cândido Xavier Júnior.

O estudo sobre nódulos tireoidianos já havia sido apresentado na 7ª Comunicação Científica PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica) do UniSALESIANO e, por conta do sucesso que foi, os envolvidos decidiram dar mais um passo.

“Eu e o professor Cândido decidimos, então, enviar nosso projeto para a FAPESP, que é uma das principais fundações de fomento à pesquisa e tecnologia no nosso país, para avançarmos mais nos resultados da área da patologia”, explicou o aluno.

Felipe contou que apostou no projeto por conta da qualidade do conteúdo e do currículo de seu orientador, além das publicações que já tinham sido feitas em outros periódicos, como a Acta Cytologica, da Suíça, e a Cytopathology, do Reino Unido.

“Passados alguns meses, a FAPESP aceitou nosso projeto e ficamos muito felizes. Começamos, em agosto, a trabalhar nessa pesquisa, só que, agora, de forma mais aprofundada, com outras propostas de intervenção”, explicou.

ENTENDA O ESTUDO

A primeira parte da pesquisa foi analisar a efetividade do exame de punção aspirativa por agulha fina (PAAF) em nódulos da tireoide puncionados em pacientes de Araçatuba e região, entre os anos de 2016 e 2019. A conclusão desse estudo inicial permitiu, por meio da coleta de dados, conhecer a epidemiologia e a prevalência desta neoplasia na região, bem como observar a eficácia do exame da PAAF nos nódulos tireoidianos de diversos tamanhos e categorias citológicas.

Agora, com a bolsa da FAPESP, o Prof. Dr. José Cândido disse que haverá possibilidade de criar um score para a análise e estratificação de risco dos aspirados dos nódulos tireoidianos, contribuindo para a rotina diagnóstica dos patologistas e endocrinologistas do país. “Assim como esse estudo, a intenção é mostrar aos alunos que é possível conquistar bolsas de iniciação científica e tornar o UniSALESIANO um centro de excelência em pesquisa”, considerou.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
018 News