Notícia

Anpei - Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras

Fapesp apoia inovação nas pequenas e microempresas

Publicado em 11 julho 2012

 

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) realizou no dia 6 de julho, em sua sede em São Paulo, o evento “Diálogo sobre Apoio à Inovação na Pequena Empresa”. O objetivo do encontro foi divulgar as três chamadas de propostas lançadas pela Fapesp para apoiar pesquisa em micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo e esclarecer dúvidas dos interessados em participar das chamadas.

O encontro foi promovido em parceria com a Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei) e com o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

As chamadas do Programa PIPE/PAPPE Subvenção Econômica à Pesquisa para Inovação (http://www.fapesp.br/6974) e do Programa PAPPE-PIPE III (link http://www.fapesp.br/6978) foram lançadas em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e somam recursos de R$ 45 milhões. Para a chamada do Pipe (http://www.fapesp.br/7000) foram reservados R$ 20 milhões.

A integração entre pequenas e médias empresas com as grandes indústrias para propagar a inovação em toda a cadeia produtiva representa uma das principais preocupações da Anpei, disse Carlos Calmanovici, presidente da entidade.

Segundo ele, é fundamental que a inovação não apenas chegue, mas que parta das pequenas e médias empresas, que são fornecedoras das grandes indústrias e podem induzir o desenvolvimento de novos produtos e processos ao longo de toda uma cadeia produtiva, como as de aeronáutica, saúde ou alimentação.

“Em todas as cadeias produtivas, é indispensável que a inovação ocorra em todos os elos, incluindo os fornecedores e os clientes das grandes empresas, porque só assim é possível adensar tecnologicamente a produção de um país e agregar valor ao longo de todo um setor produtivo”, avaliou.

De acordo com João Furtado, professor da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) e membro da Coordenação Adjunta de Pesquisa para Inovação da Fapesp, as mudanças promovidas nos programas de apoio à pesquisa em pequenas empresas tiveram o objetivo de aumentar a atratividade e fazer com que as empresas possam utilizar de forma adequada os recursos disponibilizados nas chamadas.

A aceitação de propostas de empresas de pequeno porte com até 250 funcionários, por exemplo, permitirá que médias empresas também possam submeter seus projetos. “A ampliação permitirá a articulação entre grandes e médias empresas para realização de pesquisa para inovação”, disse Furtado.

Sérgio Queiroz, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e membro da Coordenação Adjunta de Pesquisa para Inovação da Fapesp, destacou que um sistema robusto de inovação não pode estar baseado em grandes empresas e que, para elas próprias terem competitividade, precisam se apoiar em um conjunto de fornecedores, que muitas vezes são pequenas empresas.

“Precisamos pensar em mecanismos de participação de grandes empresas em projetos de inovação em pequenas empresas, porque isso é importante para o fortalecimento de uma cadeia produtiva como um todo”, afirmou. Segundo Queiroz, a Fapesp pretende transformar o evento “Diálogo sobre Apoio à Inovação na Pequena Empresa” em um encontro regular.

(Com informações da Agência Fapesp)