Notícia

Jornal Pequeno online

Fapema fortalece cooperação científica entre Maranhão e São Paulo

Publicado em 10 fevereiro 2009

Fundações de amparo à pesquisa do Maranhão e São Paulo firmam parceria de R$ 3 milhões

Desenvolver projetos de Pesquisa em parceria com os grandes centros de Pesquisa de São Paulo é entrar definitivamente no mapa da ciência do Brasil e do mundo. A Fapema, ciente de sua missão e buscando oferecer novas oportunidades e incentivo aos pesquisadores maranhenses, se articulou nos últimos meses e firmou um acordo de cooperação científica e tecnológica com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), maior FAP do País.

A Fapesp, cujo o orçamento é de 1,8 Bilhões de reais, permitiu que o Estado de São Paulo seja, hoje, responsável por mais de 50% da produção científica brasileira. Somente a Universidade de São Paulo (USP) representou, no ano de 2008, 28% da produção científica nacional. São Paulo lidera também o ranking da inovação tecnológica e geração de patentes no país, tema visto como grande prioridade pela Fapema, que elegeu 2009 como "O Ano da Inovação" e espera apoiar de forma maciça as pesquisas geradoras de riqueza.  Assim, o Maranhão sai na frente com um "parceiro de peso" ao assinar este convênio inédito.

Assinatura do convênio entre Fapema e FAPESP pelos presidentes das duas instituições. À esquerda, Celso Lafer presidente da FAPESP ao lado de Sofiane Labidi, presidente da Fapema

O acordo, no valor de 3 Milhões de reais, vai permitir financiar projetos de pesquisa envolvendo grupos de pesquisa do Maranhão trabalhando em forte parceria com grupos de pesquisa de São Paulo, em áreas estratégicas como a Biotecnologia, Biocombustíveis, Aeroespacial, Arquitetura e Urbanismo e Saúde. O edital será lançado no próximo mês com previsão de contratação de projetos para o mês de agosto.  O convênio será gerido por um comitê gestor de cooperação envolvendo membros das duas fundações.

A solenidade de Assinatura do termo de cooperação científica e tecnológica aconteceu na última quinta-feira (5), na sede da FAPESP em São Paulo, onde estiveram presentes o Prof. Dr. Sofiane Labidi, presidente da Fapema; Celso Lafer, presidente da FAPESP e ex-ministro de Estado das Relações Exteriores; Ricardo Renzo Bretane, presidente do Conselho Técnico-Administrativo e Carlos Henrique de Brito Cruz, diretor Científico, ambos da FAPESP; além de assessores e imprensa.

Na ocasião, Dr. Labidi, expressou sua grande satisfação em firmar tal parceria e agradeceu o apoio dado pela Fapesp durante todo o processo.  Ele enfatizou os avanços e os esforços do governo na área da ciência e tecnologia considerando-a como estratégia fundamental de desenvolvimento. "Com este acordo espera-se registrar uma melhoria significativa nos índices de produção científica de nosso Estado, além de desenvolver pesquisas que trarão um forte impacto econômico e social para o Maranhão" acrescentou Prof. Labidi.

O Presidente da FAPESP, Dr. Celso Lafer elogiou a atuação do governo do Maranhão ao colocar o conhecimento no centro de suas atenções e dirigiu o apreço da FAPESP em celebrar este convênio inédito com a Fapema ao governador Jackson Lago, ressaltando que o governo de São Paulo é um grande parceiro do Maranhão.

Celso Lafer também destacou que a transferência de experiência aos demais estados é uma ação considerada importante pela FAPESP, instituição com 47 anos. "Hoje, cerca de 20% dos pesquisadores que recebem apoio da FAPESP vão trabalhar com ensino e pesquisa em outros estados", disse. "É uma contribuição que temos muito prazer em dar." Para o diretor presidente, Ricardo Brentani, a melhor maneira de trabalhar em rede é colaborar com todas as unidades da federação. "O convênio proporcionará uma cooperação maior entre os cientistas de São Paulo e os do Maranhão", disse Brito Cruz.