Notícia

Gestão C&T

Fapema e Fapesp firmam acordo

Publicado em 15 fevereiro 2009

No dia 5, as fundações de amparo à pesquisa dos Estados do Maranhão (Fapema) e de São Paulo (Fapesp) firmaram um acordo que trata sobre apoio interinstitucional. O convênio foi assinado, na capital paulista, pelos diretores presidentes das duas instituições, Sofiane Labidi, e Celso Lafer, respectivamente. A Fapema é associada à ABIPTI.

O objetivo é desenvolver projetos de pesquisa científica e tecnológica cooperativos, a serem estabelecidos entre os pesquisadores de instituições de ensino superior e de pesquisa, públicas ou privadas dos dois Estados. A iniciativa contempla os setores de engenharia espacial, saúde e ambiente, nanotecnologia, biotecnologia e biociências, biocombustíveis e agronegócios, arquitetura e urbanismo e área social. O convênio é de R$ 3 milhões, válidos por cinco anos, divididos entre as duas instituições. O edital com as propostas deverá ser lançado em março.

De acordo com o diretor presidente da Fapema, Sofiane Labidi, a fundação já tem cooperação com instituições do Estado de São Paulo, especialmente em engenharia espacial e neurociência. "Agora queremos ampliar esse contato que será muito útil para os pesquisadores dos dois Estados", afirmou.

Ele foi recebido pelo presidente da Fapesp, Celso Lafer, pelo diretor presidente, Ricardo Brentani, pelo diretor científico, Carlos Henrique de Brito Cruz, e por Sedi Hirano, membro do Conselho Superior da fundação. Na ocasião, Lafer ressaltou que a transferência de experiência às demais FAPs é uma ação considerada importante pela Fapesp. "Hoje, de 18% a 20% dos pesquisadores que recebem apoio da fundação vão trabalhar com ensino e pesquisa em outros Estados", disse.

Hoje, a Fapema apóia cerca de 50 mestres e doutores do Maranhão que se especializam em engenharia aeronáutica no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos (SP). "Nosso objetivo é criar, em dois anos, um Instituto de Engenharia Espacial no Estado, já que temos uma base de lançamento de foguetes importante em Alcântara", afirmou Labidi. A Fapema também pretende investir em uma instituição especializada em neurociência.

Os projetos de pesquisa deverão criar conhecimento científico e/ou tecnológico, além de formar competências e alianças estratégicas que contribuam para o desenvolvimento científico e tecnológico dos Estados de São Paulo e do Maranhão. As propostas selecionadas serão co-financiadas pela Fapesp e pela Fapema.

Informações sobre as ações da Fapesp podem ser obtidas no site www.fapesp.br. Para conhecer as ações da Fapema acesse www.fapema.br.

(Com informações da Fapema e da Fapesp)