Notícia

INPA

Fapeam indica pesquisadores à Rede Malária

Publicado em 20 outubro 2008

Indicação foi feita por grupos de pesquisa de instituições que historicamente realizam estudos sobre a doença no Amazonas

 

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) vai indicar os pesquisadores Wanderli Pedro Tadei, do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa), Marcos Vinícius Guimarães de Lacerda, da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (FMT-AM) e, para a suplência, Roberto Sena Rocha, do Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane da Fundação Oswaldo Cruz (ILMD/Fiocruz), para compor a Rede Malária, ação entre Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Ministério da Saúde que vai financiar pesquisas sobre a doença em todo o País.

A rede de pesquisa em malária é uma proposta da Fapeam, em parceria com as FAPs do Pará (Fapespa), Maranhão (Fapema), Minas Gerais (Fapemig), São Paulo (Fapesp), Rio de Janeiro (Faperj) e Mato Grosso (Fapemat).

A indicação partiu de grupos de pesquisa que já desenvolvem projetos voltados aos estudos de malária no Amazonas, em instituições como Inpa, Fiocruz e FMT, cujos representantes estiveram reunidos na sede da Fapeam, na última quinta-feira. “A rede de pesquisa é uma iniciativa muito importante para os pesquisadores da região, ainda mais porque temos a oportunidade de nos articular com colegas de toda Amazônia”, avalia Wanderli Pedro Tadei.

A articulação regional será possível devido à participação do Ministério da Saúde, por meio do seu Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) e do CNPq, com investimentos equivalentes aos das FAPs. “Seguramente, já temos R$ 20 milhões para financiar as primeiras pesquisas da Rede Malária”, afirma Odenildo Sena, diretor-presidente da Fapeam e presidente do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap).

O primeiro compromissos dos pesquisadores membros da comissão que discute a consolidação da rede é a reunião entre todos os pesquisadores indicados pelas FAPs, que acontece em Brasília, no próximo dia 17 de novembro, véspera do Fórum do Conselho Nacional dos Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti) e Confap. Dessa reunião devem participar, ainda, os representantes institucionais das FAPs, ainda em discussão.

Após esse encontro, pesquisadores indicados pelas FAPs e representantes institucionais reúnem-se novamente em Brasília, no dia 08 de dezembro, com os representantes do Ministério da Saúde e do CNPq.

 

Currículos

Wanderli Pedro Tadei

Possui graduação em Licenciatura em História Natural pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de São José do Rio Preto (1971), mestrado em Ciências Biológicas (Biologia Genética) pela Universidade de São Paulo (1974) e doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Genética) pela Universidade de São Paulo (1977). Atualmente é pesquisador titular III do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, atuando nos Cursos de Pos-Graduação de Entomologia e Genética. Professor no Mestrado de Biotecnologia da UEA e credenciado nos Cursos da UFAM de Patologia Tropical e Biotecnologia. Tem experiência na área de Entomologia Médica, com ênfase aos estudos de vetores, atuando principalmente nos seguintes temas: Malária/Dengue - bioecologia de anofelinos e de Aedes aegypti - Controle químico e Biológico.

 

Marcus Vinícius Guimarães de Lacerda

Possui graduação em Medicina pela Universidade de Brasília (1999), residência médica em Doenças Infecciosas e Parasitárias pela Fundação de Medicina Tropical do Amazonas (2002) e doutorado em Medicina Tropical pela Universidade de Brasília (2007). Atualmente é Pesquisador em Malária da Fundação de Medicina Tropical do Amazonas e Professor de Doenças Infecciosas e Parasitárias da Universidade do Estado do Amazonas e do Centro Universitário Nilton Lins. É também Presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical - Regional do Amazonas, além de revisor ad hoc de revistas científicas nacionais e internacionais. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Doenças Infecciosas e Parasitárias, atuando principalmente nos seguintes temas: malária, Plasmodium vivax e plaquetas.

 

Roberto Sena Rocha

Possui graduação em Medicina pela Universidade Católica do Salvador (1974). Atualmente, é médico do Fundação Oswaldo Cruz e diretor do Centro de Pesquisa Leônidas e Maria Deane da Fiocruz, órgão da instituição no Amazonas. Tem experiência na área de Parasitologia , com ênfase em Helmintologia de Parasitos

 

Fonte: Agência Fapeam