Notícia

Click Litoral

FAMS de Santos discute chegada da família real em 1808

Publicado em 10 dezembro 2007

Por: Depto. Imprensa - Prefeitura Municipal de Santos


A complexidade do significado chegada da família real portuguesa, ao Brasil em 1808, com uma comitiva de cerca de 15 mil pessoas, foi apresentada ontem (sexta-feira - dia 7), durante série de debates realizada pela Fundação Arquivo e Memória de Santos (Fams). Cerca de 70 pessoas, entre historiadores, universitários, professores e profissionais da área de gestão documental, participaram da atividade, que se prolongou durante todo o dia, na Associação Comercial de Santos.

De acordo com Andréa Slemian, do Projeto Temático A Fundação do Estado e da Nação (IEB/Fapesp), além da transformação da dinâmica do império e da colônia e da manutenção da legitimidade dinástica, a chegada de D. João VI reforçou as elites da colônia, cujas bases estavam calcadas no abastecimento interno e no escravismo. Já o professor Maximiliano Mac Menz (USP), do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, lembrou que o poder do monarca passava pelo controle de mercado, o que exigiu novos métodos de arrecadação fiscal, com a descentralização da exportação, antes feita pelos portos de Salvador, Recife e Rio de Janeiro.

Os debates contaram com a coordenação de Vera Lúcia Nagib Bittencourt, da UniSantos, e Andréa Slemian.