Notícia

TV Cultura

FameLab 2020: Edição brasileira de competição científica estreia na TV Cultura

Publicado em 21 outubro 2020

Emissora transmite, pela primeira vez no País, a edição brasileira de uma das maiores competições de comunicação científica do mundo; o programa vai ao ar dia 15 de novembro, às 15h

Pela primeira vez no país, a TV Cultura transmite, no dia 15 de novembro, uma das maiores competições de comunicação científica do mundo: o FameLab Brasil 2020, em parceria com o British Council.

Com apresentação de Marcelo Tas, o especial, que vai ao ar a partir das 15h, revelará quem será o jovem cientista que vai representar o Brasil no FameLab Internacional, que este ano acontecerá em 26 de novembro, de forma remota, com transmissão pelo YouTube.

O programa contará a história do FameLab no Brasil e mostrará como foi a competição deste ano até chegar ao vencedor. Dos 118 jovens pesquisadores inscritos, maioria mulheres e vindos de todas as regiões do Brasil, 30 foram selecionados e participarão do programa. Eles receberam um treinamento em comunicação científica da especialista britânica Wendy Sadler e do brasileiro Ronaldo Christofoletti e apresentam, ao vivo por videoconferência, seus trabalhos científicos ou tecnológicos enfatizando qual o impacto e a importância na vida cotidiana. Dos 30 selecionados, dez passarão para a final e somente um será o vencedor.

A exibição inédita reforça o apoio e incentivo da emissora aos jovens cientistas brasileiros. "A divulgação científica aliada ao entretenimento vem ao encontro dos nossos objetivos. Buscamos apresentar conteúdo relevante que estimule nossa audiência na busca pelo conhecimento. E o FameLab 2020 só tem a contribuir", afirma Paula Cavalcanti, diretora de Coprodução da TV Cultura.

Terão a difícil tarefa de escolher quem representará o Brasil na FameLab Internacional os jurados: Felipe Castanhari, youtuber, conhecido por apresentar o canal Nostalgia; Arquimedes Belo Paiva, doutor em ciências sociais pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Brasília; Carla Tieppo, neurocientista, doutora em neurofarmacologia pelo Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo; Simone Evaristo, bióloga citotecnologista no Instituto Nacional de Câncer do Ministério da Saúde; Luís Mello, diretor científico da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo); Odir Dellagostin, presidente do CONFAP (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa); Mariluce Moura, jornalista, criadora de uma das mais importantes revistas de divulgação científica brasileira, a Pesquisa Fapesp, que dirigiu entre os anos de 1999 e 2014 e Regiane Relva Romano, assessora especial no Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Para Eneas Carlos Pereira, diretor de Programação da TV Cultura, o evento aproximará o público da divulgação científica. "Integrar ciência e comunicação é desafiador. Nós, como a maior TV Pública do País, temos essa obrigação: buscar novos desafios, principalmente quando esses estão aliados à busca pelo conhecimento".

Sobre o FameLab

O FameLab foi criado na Inglaterra, em 2005, e hoje acontece em mais de 30 países. No Brasil, a competição chegou em 2016, e é realizada pelo British Council junto com quatro parceiros institucionais: o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI); o CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico); o CONFAP (Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa); e a FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo).

A competição reconhece e dá visibilidade a jovens pesquisadores das áreas de ciências, tecnologia, engenharia e matemática. Mais do que isso, os participantes do FameLab são treinados para se comunicar de forma clara e efetiva com o público em geral e com a mídia. Quando o cientista se comunica melhor, abre novos horizontes, atrai mais olhares e financiamentos para as suas pesquisas e contribui com a divulgação da ciência para toda a população.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
O Universo da TV