Notícia

Diarioweb (São José do Rio Preto)

Falta de mata favorece metais em rios

Publicado em 18 junho 2010

A presença de metais nos corpos d´água que compõem a bacia hidrográfica dos rios Turvo e Grande e a interação deles com a matéria orgânica são temas da primeira dissertação de mestrado do curso de Química Ambiental da Unesp de Rio Preto, que será defendida na tarde de hoje.

A aluna Camila de Almeida Melo monitorou por um ano 13 cursos d águas, entre eles o rio Preto, Turvo, Grande e córrego Piedade. O objetivo era fazer um diagnóstico da situação da bacia, diz. Segundo a professora Márcia Cristina Bisinoti, que orientou o trabalho, a região é pouco estudada. Só a partir desse conhecimento é que podemos propor soluções específicas. O estudo constatou que há pouca matéria orgânica nos rios. Essa substância, chamada de húmica, é formada pela decomposição da vegetação e de organismos que ficam na água.

Uma causa disso pode ser a ausência da mata ciliar, afirma Camila. A baixa quantidade de matéria orgânica interfere no comportamento dos metais nos rios. O metal se associa à substância e dificulta o transporte dos metais. Porém, como há pouca matéria, eles ficam livres e podem percorrer grandes distâncias, diz Márcia. A pesquisa foi financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O trabalho será apresentado às 14h de hoje no campus da universidade.