Notícia

DCI online

Falta de capital de giro preocupa os usineiros na travessia da safra

Publicado em 18 novembro 2008

Por Érica Polo

São Paulo - Os usineiros estão preocupados com a liquidez para a realização dos estoques de produtos e também das operações de exportação durante a passagem desta para a próxima safra.

"A preocupação vem em relação aos meios para fazer essa travessia de safra, no curtíssimo prazo. A liberação em linhas de ACC está melhor e os empréstimos do BNDES estão saindo, mas ainda há o problema do capital de giro para as empresas", disse ontem Marcos Jank, presidente da União da Indústria da Cana-de-Açúcar (Unica), durante a Conferência Internacional sobre Biocombustíveis, em São Paulo (SP). Segundo o dirigente, a necessidade de crédito por parte da indústria sucroalcooleira já foi apresentada ao governo federal. A Unica não divulgou de quanto é o pleito das usinas. "Esse é um momento delicado, o de final de safra. As usinas precisam de recursos para pagar fornecedores e reformar canaviais", comenta Jank. "O importante é que esses recursos possam sair rápido e o governo vem se mostrando favorável em apoiar a indústria."

A crise financeira global acertou em cheio ao setor, que já estava endividado por conta dos volumes de investimentos feitos nos últimos anos e dos baixos preços do açúcar e etanol. Apesar do cenário atual, os fundamentos de mercado estão positivos para o setor. A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, reiterou ontem, durante a abertura da Conferência, que o governo já está apoiando ao setor.

"O governo mobilizou recursos para capital de giro, incluindo cana-de-açúcar, e recursos específicos para pré-embarque para financiamento das exportações", disse, referindo-se ao anúncio feito pelo governo no início deste mês, de liberação de R$ 10 bilhões para elevar a liquidez de grandes empresas via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A ministra disse não lembrar do valor exato destinado às usinas. "Se for necessário mais, vai ser liberado mais, mas não parecer ser esse o caso", disse a ministra.

Investimento em pesquisas

O governo de São Paulo investirá R$ 150 milhões, R$ 100 milhões nos próximos dois anos, em pesquisas sobre bioenergia. O anúncio foi feito ontem pelo governador José Serra durante a Conferência. A verba permitirá que a Fundação de Amparo Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) desenvolva novos projetos. "É importante pensarmos em maquinários, equipamentos, veículos, projetos ambientais e novas variedades de cana-de-açúcar para tornar nosso produto cada vez mais competitivo", disse.