Notícia

Plantão News (MT)

Faculdades de Medicina da USP e da University of Michigan estreitam parcerias

Publicado em 17 dezembro 2016

Nos dias 29 e 30 de novembro, pesquisadores dos estados de São Paulo e de Michigan, dos Estados Unidos, reuniram-se na capital paulista para o III Simpósio de Integração Acadêmica e Científica entre a Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e a University of Michigan Medical School (UMMS).

 

O evento, realizado com o apoio da FAPESP na modalidade Auxílio à Pesquisa - Organização de Reunião Científica, teve o objetivo de estreitar cooperações já existentes entre os pesquisadores, compartilhar os resultados das pesquisas conjuntas e discutir novas colaborações. A parceria entre as duas instituições teve início em 2010, quando foi assinado o primeiro memorando de entendimento, durante visita de Joseph Kolars, reitor da UMMS, à FMUSP.

 

“Nos poucos anos transcorridos desde então, nossa plataforma de colaboração se expandiu rapidamente, passando de um punhado de relações para uma parceria formalizada, composta por dezenas de professores e pesquisadores em várias disciplinas. Além de programas de pesquisa robustos, um número crescente de iniciativas de intercâmbio de estudantes está permitindo que alunos de ambas as instituições vivenciem ricas experiências educacionais, desenvolvendo novas habilidades e perspectivas para o benefício não só de suas carreiras, mas de suas comunidades médicas”, disse Kolars.

 

Para Eduardo Moacyr Krieger, diretor executivo da Comissão de Relações Internacionais (CRInt) da FMUSP e vice-presidente da FAPESP, o simpósio evidencia a internacionalização da ciência brasileira – em especial, do Estado de São Paulo.

 

“Há um reconhecimento de todos os países de que os trabalhos com colaborações internacionais crescem em qualidade, beneficiando-se com novos pontos de vista, complementações de metodologias e outros ganhos. Há um esforço muito grande inclusive da FAPESP de internacionalizar a ciência produzida no Brasil e, em especial, em São Paulo, e a colaboração entre a FMUSP e Michigan é um excelente exemplo de como manter uma parceria interinstitucional com a forte participação de pesquisadores de ambos os lados. Grupos de pesquisa de sete áreas participaram do simpósio e outras estão sendo exploradas com grandes chances de frutificar, isso tudo porque conseguimos estabelecer parcerias de interesses recíprocos, em que todos podem ganhar”, destacou.

 

A programação do evento foi dividida em duas partes. Na primeira, os pesquisadores se reuniram em sete grupos temáticos para discutir os projetos de pesquisa em andamento nas áreas de endocrinologia, ginecologia e reprodução, oftalmologia, medicina física e reabilitação ao longo da vida, intervenções baseadas no cuidado primário, medicina de emergência e atendimento a adolescentes para Triagem, Breve Intervenção e Encaminhamento para o Tratamento (SBIRT, na sigla em inglês), método baseado em evidências usado para identificar, reduzir e prevenir o uso problemático e abuso e a dependência de álcool e drogas ilícitas.

 

O último dia do simpósio foi dedicado à discussão sobre os desafios e metas para a criação de programas educacionais conjuntos entre FMUSP e UMMS, seguida das apresentações dos relatórios dos grupos temáticos para definição das estratégias de cada equipe para os próximos anos.

 

“A plataforma criada pela FMUSP e pela UMMS é baseada em duas atividades principais: pesquisa e educação. O objetivo é também proporcionar oportunidades educacionais para estudantes de Medicina, médicos residentes e pesquisadores no exterior que possam ter impacto positivo em suas carreiras profissionais e na população”, contou Ana Claudia Latronico, professora titular do Departamento de Clínica Médica - Endocrinologia da FMUSP e uma das coordenadoras do convênio, ao lado de Michele Heisler, do Departamento de Internal Medicine da University of Michigan School of Public Health.

 

Nos últimos seis anos, estudantes de graduação da FMUSP realizaram estágios de curta duração, entre dois e três meses, em diferentes cursos da University of Michigan, com apoio financeiro da USP e de fontes privadas parceiras, como o Banco Santander. Também estudantes dos Estados Unidos visitaram a FMUSP nos últimos quatro anos.

 

Durante o simpósio, foi assinado um novo acordo de cooperação acadêmica com o objetivo de intensificar o intercâmbio de pesquisadores, residentes e alunos de graduação e pós-graduação das duas instituições.

 

ABr