Notícia

JC Notícias

Faces da violência doméstica

Publicado em 08 março 2019

Brasil tem um índice de 4,8 homicídios para cada 100 mil mulheres, o quinto maior do mundo, segundo dados compilados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A maioria dos crimes é cometida dentro de casa, não raro por pessoas próximas às vítimas. O número de notificações de agressões também assusta. Somente em 2017, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde registrou 230.078 casos de agressão física doméstica contra mulheres, com frequência envolvendo pessoas com baixo índice de escolaridade e que apresentam uso abusivo de bebidas alcoólicas e drogas ilícitas. Mais recentemente, outros estudos investigaram fatores socioeconômicos possivelmente relacionados aos casos de violência doméstica contra mulheres no país.

Em um deles, publicado no início de janeiro na revista PLOS One, uma equipe de pesquisadores brasileiros e canadenses analisou 3.559 relatórios médicos e policiais de episódios de violência doméstica registrados em Campina Grande entre 2012 e 2014. A cidade é a segunda mais populosa da Paraíba, com 410.332 mil habitantes, e constitui um dos principais polos econômico e industrial da região Nordeste. Os dados reunidos pelos pesquisadores resultaram de casos de mulheres que registraram queixa das agressões em boletins de ocorrência e foram submetidas a exames de corpo de delito. Os documentos continham dados como idade, estado civil, nível educacional, ocupação e endereço das vítimas e de seus agressores.

Leia na íntegra: Revista Pesquisa Fapesp