Notícia

Jornal de Piracicaba online

Fábrica de pamonha começa a ser construída em abril

Publicado em 07 março 2006

Uma fábrica com capacidade para produzir 6.000 pamonhas por dia começa a ser construída, no próximo mês, no distrito rural de Tanquinho. A informação é do presidente do Centro Rural do distrito, José Albertino Bendassoli. Segundo ele, a fábrica terá 333 metros quadrados de construção e funcionará numa área do Centro Rural. "A construção deve estar pronta entre junho e julho e esperamos que a fábrica comece a operar até o final deste ano", revela.
O projeto está sendo desenvolvido em conjunto pelo Centro Rural de Tanquinho, Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz) -- através do Departamento de Agroindústria --, Sebrae, Sema (Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento) e FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e já conta com recursos da ordem de R$ 580 mil.
Além da pamonha, a fábrica deverá produzir também curau e suco de milho verde. "A idéia é que o Centro Rural administre a fábrica e, com isso, obtenha recursos para o desenvolvimento de suas atividades", explica Bendassoli. Outra aspiração da comunidade local, onde devem ser gerados de imediato 10 empregos diretos, é a implantação de uma loja com produtos derivados do milho com marca própria, segundo informa Bendassoli.
No Departamento de Agroindústria da Esalq estão sendo realizadas pesquisas relacionadas com a produção de pamonha envolvendo três cultivares de milho verde, onde são analisados, por exemplo, aspectos físico-químicos e microbiológicos, além de armazenagem e cozimento. Segundo o presidente do Centro Rural, a fábrica também possibilitará à Esalq a administração de cursos de formação para o pessoal que desenvolve atividades com milho verde na cidade.
Bendassoli conta que os equipamentos a serem utilizados na futura fábrica estão sendo desenvolvidos também pela Esalq. "O processo será mecanizado e a intenção é minimizar ao máximo o manuseio do produto", justifica. O equipamento envolve a despolpadeira (uma espécie de ralador); prensa para separar o bagaço do caldo; misturador para polpa e açúcar; envase, cocção e resfriamento.
Quando a fábrica estiver pronta, o Sebrae fará a capacitação na gestão do negócio, que inclui desde a parte administrativa, financeiro, de recursos humanos e marketing. Segundo o gerente do escritório regional do Sebrae em Piracicaba, Antonio Carlos de Aguiar Ribeiro, a entidade já financiou a primeira parte do projeto que foi a realização de um diagnóstico de mercado encomendado ao Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) da Esalq.
"A constatação é de que há espaço para esse tipo de produto porque ele está ligado à cultura regional", relata Ribeiro. Para ele, o incentivo à cultura do milho seria uma ótima alternativa no futuro para os produtores de cana cujas áreas plantadas não comportarão a colheita mecanizada em virtude da declividade. "A queimada da cana um dia vai acabar e é preciso pensar em alternativas como essa", conclui.
Festa -- No próximo sábado começa a 32ª Festa do Milho Verde, promovida pelo Centro Rural de Tanquinho em parceria com a Prefeitura de Piracicaba. O evento acontece nos dias 11, 12, 18,19, 24, 25 e 26 deste mês e tem entrada franca, com exceção do dia 24, quando haverá show com a dupla Cézar e Paulinho, que lançam o seu DVD.
O recinto da festa conta com estacionamento para 2.500 carros com segurança e o público poderá experimentar os pratos à base de milho verde como pamonha, curau, bolo, suco, cuscuz, sorvete, salgados, trufas e milho cozido.
O Centro Rural de Tanquinho fica no quilômetro 14,5 da rodovia Fausto Santomauro, com acesso pelo trevo de Iracemápolis.