Notícia

Origem das Marcas

Fábrica de Ferro Ipanema

Publicado em 08 janeiro 2019

A Fábrica de Ferro Ipanema foi criada por dom João VI em 1810, na região de Sorocaba, no interior paulista, juntamente com duas outras fundições em Mina Gerais - a Patriótica e a Morro do Pilar.

Erguida ainda durante o período colonial brasileiro, a siderúrgica paulista conseguia correr gusa pela primeira vez no país. Símbolo da Primeira Revolução Industrial, correr gusa significa transformar, em altos-fornos aquecidos por carvão, o minério de ferro em ferro fundido. Em estágio líquido, o material é vazado em moldes para produção de máquinas e equipamentos diversos.

A Ipanema teve importância não apenas no desenvolvimento da siderurgia e metalurgia do país, mas na história do Brasil. "Ela representou o início da Primeira Revolução Industrial do país. Forneceu moendas e engrenagens de ferro fundido para mais de 200 engenhos de cana de São Paulo. A produção de açúcar era a principal atividade econômica do estado naquela época", lembra Fernando Landgraf, professor da Poli-USP e diretor-presidente do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) entre 2012 e 2018.

A fábrica era uma unidade siderúrgica complexa e atraiu a atenção internacional em sua época. Dotada de dois altos-fornos, funcionou de maneira intermitente por pouco mas de 100 anos e produziu milhares de toneladas de ferro fundido durante o século XIX. Sua última operação ocorreu por volta de 1920.

A unidade foi a mais bem-sucedida das três instalações siderúrgicas inauguradas no Brasil colônia. Patriótica funcionou por apenas 30 anos, numa escala de produção muito menor e sem fazer ferro-gusa, e Morro do Pilar fundiu ferro apenas uma única vez, pois o forno travou - depois, passou a produzir por outros métodos, menos produtivos.

Outra contribuição relevante de Ipanema e das unidades mineiras foi a formação de mão de obra especializada para um setor industrial nascente no país. As três fábricas funcionaram como escolas. Formaram um grande número de técnicos em siderurgia e metalurgia, responsáveis por levar adiante a indústria de ferro no país.

(Fonte: revista Pesquisa Fapesp - novembro de 2018)