Notícia

CliqueABC

Experiências brasileiras de planejamento urbano são debatidas no 5º Diálogo Brasil-Alemanha

Publicado em 28 novembro 2016

Da Redação – ‘Planejamento urbano e governança’ será tópico de debate no 5º Diálogo Brasil-Alemanha de Ciência, Pesquisa e Inovação, que este ano aborda o tema “The City of Tomorrow – Tackling Urban Challenges and Opportunities.” O evento acontecerá nos dias 29 e 30 de novembro, na Câmara Municipal de São Paulo, e reunirá autoridades e especialistas dos dois países para refletir sobre urbanização, seus desafios e oportunidades.

O Diálogo Brasil-Alemanha é realizado anualmente pelo Centro Alemão de Ciência e Inovação – São Paulo (DWIH-SP). Nesta quinta edição, conta com a coorganização da FGV Projetos, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), da Escola do Parlamento da Câmara Municipal de São Paulo e do Ministério Federal das Relações Externas da Alemanha.

O coordenador do DWIH-SP, Marcio Weichert, ressalta que o evento busca incentivar, sobretudo no Brasil, o contato de cientistas e pesquisadores com representantes dos setores público e privado. “Na Alemanha, a ciência não só tem bom relacionamento com o meio empresarial como também com os governos. Líderes governamentais e gestores públicos costumam formular políticas a partir de alertas e resultados de pesquisas científicas. Os exemplos são muitos. Esperamos que este Diálogo contribua para que no Brasil também se estimule esta cultura de interação entre o meio acadêmico-científico e a formulação de políticas públicas.”

Já o diretor da FGV Projetos, Cesar Cunha Campos, destaca a consolidação das relações bilaterais entre Brasil e Alemanha como um dos pontos importantes do encontro. “Em 2015, esses países assinaram uma declaração em que afirmavam a intenção de desenvolver uma cooperação para superar desafios comuns em relação a uma urbanização integrada e sustentável. Além de possibilitar a troca de ideias, o 5º Diálogo ajudará a entender quais são as contribuições possíveis para efetivar projetos nesse sentido”, afirma.

Entre as autoridades brasileiras que participarão do evento, destaca-se o secretário nacional de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil (MCTIC), Álvaro Prata. Além dele, estarão presentes o secretário de Desenvolvimento Urbano de São Paulo, Fernando Mello Franco, e o Presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade e do Conselho Municipal de Proteção do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro, Washington Fajardo. Os dois gestores municipais vão abordar as experiências de desenvolvimento urbano brasileiras que têm sido implementadas em cidades de grande porte, como São Paulo e Rio de Janeiro.

O secretário Fernando Mello Franco tratará das perspectivas de planejamento urbano tendo como mote experiência paulistana. De acordo com ele, o sistema de planejamento da cidade tem sido aperfeiçoado não só em termos macros, mas também nas esferas locais e metropolitanas, fomentando a articulação entre diferentes níveis de governo. “Estamos descendo um degrau na escala e finalizando os projetos dos planos regionais das subprefeituras, que visam a aproximar o sistema de planejamento à dimensão local da cidade. Ao mesmo tempo, estamos participando da formulação do Plano de Desenvolvimento Urbano Integrado da Região Metropolitana de São Paulo, sob coordenação do Estado e com participação da prefeitura e das outras 38 municipalidades da região metropolitana”, explica.

A palestra de Washington Fajardo será sobre governança urbana, com foco em revitalização. Na avaliação dele, quando a Prefeitura do Rio de Janeiro passou a valorizar a área central da cidade foi feita uma inflexão na lógica de desenvolvimento urbano dos últimos 40 anos. Essa alteração, para Fajardo, possui um impacto tangível, uma vez que a sociedade começa a ter um centro melhor, mais visitado e com maior desenvolvimento turístico, e também um impacto intangível, na medida em que o processo de recuperação do centro incentiva a transformação no modo de pensar a cidade e o seu crescimento. “Esta é uma grande mudança de paradigma. Não estou dizendo que não continuará tendo desenvolvimento na Barra da Tijuca, por exemplo, mas começamos a mudar um pouco a lógica das pessoas, do mercado, da prefeitura e, inclusive, de alguns instrumentos regulatórios que temos sobre o território,” conclui.

Outros participantes brasileiros – O 5º Diálogo Brasil-Alemanha de Ciência, Pesquisa e Inovação também contará com a presença de outras autoridades e especialistas brasileiros, como o secretário nacional de Acessibilidade e Programas Urbanos, do Ministério das Cidades, Eleoterio Codato, o vereador Antonio Donato Madormo, da Câmara Municipal de São Paulo, o diretor da Escola do Parlamento, Christy Ganzert Pato, o especialista sênior em água e saneamento do Banco Mundial Marcos Thadeu Abicalil, a coordenadora da Iniciativa Metropolis Rovena Negreiros, o coordenador de projetos da FGV Projetos Marco Contardi, a professora da FGV Maria Alexandra Viegas, os professores da USP Maria Cristina da Silva Leme, Marcelo Zaiat e Marcos César Alvarez, os professores da Unicamp Gilberto de Martino Jannuzzi e Paulo Sergio Franco Barbosa, a professora da UFRJ Gabriella Rossi, o professor da UFMG Nilo Nascimento, o consultor de comunicação da Fapesp Carlos Eduardo Lins da Silva, o membro da coordenação de engenharia da Fapesp Euclides de Mesquita Neto, entre outros.

Serviço – Diálogo Brasil-Alemanha de Ciência, Pesquisa e Inovação, nestas terça e quarta-feira (29 e 30), na Câmara Municipal de São Paulo – Palácio Anchieta – Viaduto Jacareí, 100 Bela Vista, São Paulo. Inscrições e programação completa : http://bit.ly/cityoftomorrow O evento será realizado em inglês com tradução simultânea.