Notícia

Jornal da Cidade (Bauru, SP)

Exército de cientistas

Publicado em 03 maio 2020

Ciência é o conjunto de conhecimentos sistematizados adquiridos via observação e pesquisa: é a explicação racional de fenômenos e fatos. É somente à luz da ciência que se obtém resposta confiáveis às perguntas que emergem do cotidiano profissional. Nesse sentido. a população mundial tem testemunhado, com muita clareza. profícuos exemplos da importância da ciência nesse período de crise sanitária. Em levantamento recente feito na maior base de dados de literatura médica mundial, é possível observar que, em 4 meses, a comunidade científica produziu mais de 7000 trabalhos de pesquisa.

Sete mil! Este número expressivo ilustra o potencial da ciência. que se mobilizou rapidamente para a resolução dos problemas que emergem das necessidades clínicas diárias. Obviamente. médicos. enfermeiros e toda a equipe de apoio ao diagnóstico estão na linha de frente desta importante batalha contra o coronavírus, mas, concomitantemente. na retaguarda, há um verdadeiro exército de cientistas. travando uma batalha igualmente importante. São pesquisadores das áreas da saúde, exatas e humanas trabalhando em conjunto para o enfrentamento dessa questão mundial. Pesquisar não basta.

Para que a comunidade científica tenha acesso aos resultados obtidos. estes devem ser publicados em revistas científicas com seletiva política editorial. Em austero processo, revisores avaliam o rigor do método cientifico e a robustez dos resultados. ou seja. a qualidade da pesquisa. Por este motivo. entende-se que a prática clínica deve ser baseada em evidências científicas. Em outras palavras, a tomada de decisão por um ou outro tratamento não deve ser baseada exclusivamente na experiência clínica. que é importante, mas também. e principalmente, nos resultados dos estudos cientificos. Desta forma, evidencia-se o elo entre a pesquisa científica e a boa prática clínica. Ciência é produção de conhecimento e como qualquer produto, requer financiamento. Neste sentido. agências de fomento estaduais e federais, em especial a Fapesp. Capes e CNPq. têm destinado aporte substancial de recursos para pesquisas relacionadas ao enfrentamento da C ovid 19, valor que supera os R$ 120 milhões.

Dados da Fapesp mostram que as 3 maiores universidades públicas paulistas já possuem aproximadamente mais de 120 pesquisas em andamento relacionadas diretamente ao coronavírus. A USP assume um papel de protagonismo nesse cenário. sendo responsável por aproximadamente 70% delas. De maneira síncrona, docentes e pesquisadores da USP/Bauru colocam seus laboratórios à disposição para realização de testes para o diagnóstico da C ovid 19 e já se mobilizam para entender. por exemplo, de que forma o coronavírus impacta na saúde dos pacientes com anomalias craniofaciais. Essa é a missão de todo cientista. gerar conhecimentos que resultem em benefício à população. Não há dúvidas que a ciência tem mostrado seu valor em tempos de pandemia.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Jornal da Cidade (Bauru, SP) online