Notícia

Entrelinhas.com

Exercício ajuda a economizar no SUS

Publicado em 10 abril 2007

Prática regular de exercícios físicos pode ser responsável pela economia de 36% dos custos com o tratamento da hipertensão arterial, considerada um dos principais fatores de risco de doenças cardiovasculares. A economia para o Sistema Único de Saúde (SUS) seria de estimados R$ 28,8 mil para cada grupo de cem pacientes. Essa é a conclusão de pesquisa realizada por Sandra Lia do Amaral e Henrique Luiz Monteiro, professores do Departamento de Educação Física da Faculdade de Ciências da Universidade Estadual Paulista (Unesp), no campus de Bauru, e por Livia de Castro Rolim, pesquisadora do Departamento de Saúde Pública da Faculdade de Medicina de Botucatu, também da Unesp. Os pesquisadores colheram informações dos prontuários clínicos de 31 pacientes do Núcleo de Saúde Otavio Rasi, em Bauru, no interior paulista, que aderiram ao Projeto Hipertensão, programa de condicionamento físico desenvolvido pela Unesp e pela Secretaria de Saúde do Município de Bauru. Com o auxílio de graduandos do curso de educação física, séries de exercícios físicos foram prescritas aos pacientes. "Eles foram submetidos a exercícios aeróbios, de resistência, de coordenação e alongamentos, duas horas por dia, três vezes por semana", disse a coordenadora do estudo, Sandra Lia do Amaral, à Agência FAPESP. Os pesquisadores se basearam nas Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial, da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, que indicam procedimentos para medição da pressão arterial e freqüência cardíaca. Antes e após os exercícios físicos foram calculados os recursos financeiros empregados pelo SUS no tratamento dos pacientes, com valores referentes a consultas médicas, exames clínicos laboratoriais e medicamentos prescritos. Os resultados mostraram redução de 28% dos custos relacionados às consultas, de 45% nas despesas com exames e de 25% na distribuição de medicamentos, "devido principalmente à queda da pressão arterial dos indivíduos", segundo Sandra.