Notícia

4 Cantos Alagoas

Ex-aluno da Ufal se destaca no cenário nacional em estudo sobre a fauna marinha

Publicado em 19 fevereiro 2013

A segunda tese de doutorado em sistemática de briozários marinhos defendida no Brasil é do ex-aluno da Universidade Federal de Alagoas, Leandro Manzoni Vieira, do curso de Ciências Biológicas. Foi defendida no Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP) e desenvolvida no

Centro de Biologia Marinha (Cebimar/USP-http://www.usp.br/cbm). O estudo científico contou, além da Ufal  com a colaboração das universidades federais da Bahia (UFBA) e do Ceará (UFCE), e de instituições dos Estados Unidos e da Europa.

Denominado de Revisão taxonômica das espécies do gênero Scrupocellaria van Beneden, 1845 (Bryozoa, Cheilostomata), o estudo científico inclui colônias coletadas em vários pontos da costa brasileira, bem como espécimes depositados em coleções científicas nacionais e internacionais. O trabalho científico contou com o financiamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e teve a orientação dos pesquisadores, doutores em fauna marinha, Alvaro Esteves Migotto,  do Cebimar/USP, e Judith Ellen Winston, do Museum of Natural History (EUA).

No final de 2012, Judith esteve na Ufal como palestrante de um seminário que tratou sobre a temática.

O estudo desenvolvido por Leandro Vieira, centralizado no briozário do gênero Scrupocellaria, buscou avaliar as características morfológicas tradicionalmente utilizadas na taxonomia do gênero e propor novos caracteres na definição das espécies; comparar todas as espécies do gênero, revendo e redescrevendo aquelas reportadas para o Atlântico;  realizar um levantamento das espécies de Scrupocellaria ao longo da costa brasileira, descrevendo novos táxons e analisando sua distribuição geográfica; e criar uma chave taxonômica para a identificação das espécies encontradas no

Atlântico, baseada em caracteres morfológicos. Parte desses resultados já foi aceito para publicação em revistas científicas internacionais de grande prestígio na área, como Zootaxa (Nova Zelândia) e Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom (Reino Unido).

Os briozoários são animais predominantemente marinhos, que vivem presos a rochas, conchas, fundos de barcos, estacas e outros objetos duros. A maioria é de espécies pequeninas que se desenvolvem em grandes colônias ramificadas, que pode formar sobre o suporte uma camada de espessura fina (colônias incrustantes). “O estudo voltado ao gênero Scrupocellaria para os avanços científicos na fauna marinha é importante para o desenvolvimento da pesquisa básica nas áreas de ecologia, biogeografia, evolução, bioquímica, bioinvasão”, destacou Leandro Manzoni.

Espécimes em Alagoas

Além do resultado do estudo do doutorado, foram identificadas na fauna marinha alagoana mais sete novas espécies de briozoários, o que totaliza 35 espécies em Alagoas. Os recifes das praias de Ponta Verde, em Maceió, e do Francês, no município de Marechal Deodoro, foram importantes campos de pesquisa para o desenvolvimento da dissertação de mestrado e da consolidação da tese de doutorado de Leandro Vieira.

A pesquisa focada na diversidade e morfologia dessas espécies encontradas no Atlântico, incluindo Alagoas, retoma estudos científicos sobre os briozoários, até então realizados entre as décadas de 1930 e 1950.  Leandro também realiza pesquisas junto ao Setor de Comunidades Bentônicas, coordenado pela pesquisadora Monica Dorigo Correia, do Instituto de Ciências Biológicas (ICBS), da Ufal, uma das referências do estudo de fauna marinha no Estado.

“Em 2000, o Centro de Biologia Marinha da USP retomou as pesquisas científicas com foco nos briozoários e é um dos poucos centros que realiza estudos com taxonomia de briozoários marinhos no Brasil”, informou o pesquisador.

Ele acrescenta que o estudo revelou uma diversidade, ainda desconhecida para vários grupos, que integra a família Candidae. “Constata-se a necessidade de mais pesquisas científicas sobre a taxonomia e filogenia dessa família para a melhor compreensão da distribuição, variação morfológica e relação filogenética entre os táxons”, enfatizou.

Pesquisa contínua

A atuação de Leandro Vieira como estudioso da fauna marinha, especialmente com briozoários marinhos, teve início na graduação em Ciências Biológicas, concluída em 2005. Durante o curso, Leandro foi bolsista e fez parte da equipe de pesquisadores do Laboratório de Setor de Comunidades Bentônicas. O mestrado realizado no Instituto de Biociências da USP, em 2008, sob a orientação do professor Alvaro Migotto, deu continuidade aos estudos sobre briozoários marinhos no litoral de Maceió.

Ao se consagrar, no final de 2012, como o segundo doutor em briozoários marinhos do País, Leandro Vieira inicia, neste primeiro semestre de 2013, o pós-doutorado também no Centro de Biologia Marinha da USP. Sem dúvida, Leandro, paulista radicado em Alagoas, vem se consolidando como um dos maiores estudiosos do mundo científico na área de fauna marinha.

Assessoria