Notícia

Revista Sustentabilidade

Evento na Unicamp fomenta criação de startups como alternativa a jovens profissionais

Publicado em 15 julho 2011

 

Campinas Tech Meetup reúne estudantes, empreendedores e investidores para a criação empresas startup, alternativa aos jovens profissionais em busca de espaço no mercado de trabalho.

Trabalhar em um ambiente cheio de incertezas, em que as chances de dar certo são tão grandes quanto as de dar errado, é uma alternativa a estudantes ou recém-formados em busca de espaço no mercado de trabalho.

São as startups, empresas em fase inicial que buscam modelos de negócios que possam se mostrar produtivos e lucrativos. O assunto foi tema da primeira edição do Campinas Tech Meetup, encontro realizado no dia 7 de julho na Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Universidade Estadual de Campinas (FEEC-Unicamp).

O evento, organizado pela Innoveur e pela FM2S Aceleração de Start-ups, teve como objetivo reunir empreendedores e investidores com o objetivo de estimular a criação de novas startups.

No encontro, conhecido no meio corporativo como meetup, estiveram presentes – entre estudantes e ex-alunos da Unicamp – novos empreendedores e investidores em busca de ideias inovadoras.

De acordo com o professor Roberto de Alencar Lotufo, do Departamento de Engenharia da Computação e Automação Industrial e diretor executivo da Inova, a Agência de Inovação da Unicamp, a iniciativa de trazer o modelo de meetup do Vale do Silício, nos Estados Unidos, surgiu da ex-aluna da universidade e fundadora da Innoveur, Ana Carolina Merighe.

A proposta desse tipo de encontro é criar um ambiente informal para facilitar a networking (rede de contatos) e a aquisição de sócios investidores pelos jovens empreendedores. “Iniciativas como essa servem para que a nova geração de profissionais desenvolva sua veia empreendedora”, disse Lotufo à Agência FAPESP.

Programado para ser realizado na FEEC-Unicamp a cada dois meses, em cada edição com um tema específico, o Campinas Tech Meetup se divide em duas partes. A primeira é dedicada a palestras sobre empreendedorismo em startups.

Na segunda parte são realizados os pitches, termo utilizado para as apresentações curtas (de cerca de 3 minutos) de negócios feitas pelos novos empreendedores aos investidores “anjos” – empresários com experiência em startups, ampla rede de contatos e capacidade de investimentos em empresas nascentes inovadoras.

Embora o público do encontro seja composto por estudantes e ex-alunos da área de engenharia e computação, Lotufo explicou que esse tipo de empreendimento não é exclusividade do universo digital, onde são comuns. Os setores atendidos pelas startups vão do agronegócio ao financeiro, da biotecnologia à pesquisa em diversas áreas.

Mais informações: www.meetup.com/CampinasTech-Meetup