Notícia

Gazeta Mercantil

Europeu aprova soja resistente a herbicida

Publicado em 24 março 1996

Por Peter Blackburn - da Reuters
A União Européia autorizou a importação de soja geneticamente modificada resistente a herbicidas dos Estados Unidos, segundo informações de representantes da Comissão Européia. A autorização estava sendo ansiosamente aguardada pelos produtores agrícolas norte-americanos e foi bem recebida pelas indústrias esmagadoras de soja e processadores da Europa. Mas vários países da UE opuseram-se à decisão, com base em questões sanitárias e de segurança. "É um alívio", disse Pascal Cogels, diretor geral da Federação dos Esmagadores e Processadores de Óleo da União Européia. Os processadores europeus estavam ansiosos por uma solução, uma vez que os produtores agrícolas norte-americanos já estão usando tanto a soja modificada geneticamente quanto a tradicional, disse Cogels. "A mistura dos dois tipos de grãos de soja teria causado problemas sérios", acrescentou. A Áustria, a Suécia e a Dinamarca votaram contra a proposta, por entender que ela não atenderia às suas exigências para registro de produtos. Além disso, há temor em relação a eventuais riscos de alergias, e a questão de segurança de produtos alimentícios e ração. O governo de Luxemburgo absteve-se de votar. Na avaliação de representantes da comissão, no entanto, não haveria qualquer efeito prejudicial à saúde humana. A decisão que deverá ser adotada formalmente pela comissão executiva da UE segue o procedimento similar adotado no mês passado para a comercialização de colza modificada geneticamente, para uso não alimentar. Isso poderá ajudar a esfriar os ânimos entre europeus e norte-americanos, que estão estremecidos em função das restrições da UE sobre as importações de gado bovino engordado com hormônios e bananas oriundas de culturas latino-americanas, que são de propriedade de multinacionais dos Estados Unidos.