Notícia

Jornal Brasil

Eucalipto transgênico produz 20% mais madeira

Publicado em 04 março 2013

Eucaliptos plantados no interior paulista, que receberam um gene da planta Arabidopsis thaliana , produzem 20% mais madeira que as árvores geneticamente "puras" do gênero Eucalyptus, informa reportagem publicada em fevereiro na revista Pesquisa Fapesp.

A plantação descrita na reportagem é um dos quatro plantios experimentais dea árvore geneticamente modificada realizados pela empresa FuturaGene. O objetivo do experimento é avaliar a biossegurança dos transgênicos, para verificar se eles causam impactos e interferências no ambiente e em outros vegetais.

A FuturaGene foi fundada em Israel, em 1993, como uma empresa incubada na Universidade Hebraica de Jerusalém, dedicada à engenharia de proteínas, com o nome de CBD Technologies. Em julho de 2010 ela foi comprada pela brasileira Suzano Papel e Celulose. Os experimentos realizados no interior paulista, na Bahia e no Piauí são um passo necessário para a liberação comercial de plantas geneticamente modificadas no País.

"Esses quatro plantios que realizamos em 2012 totalizaram nove hectares", disse Eugenio Ulian, vice-presidente de assuntos regulatórios da FuturaGene, à publicação, acrescentando que a perspectiva é de que a árvore possa ser aprovada para uso comercial em cerca de quatro anos.

O gene que foi introduzido no eucalipto codifica uma das enzimas específicas que participam da formação química da celulose, a endoglucanase. "O gene exógeno faz com que as células depositem mais celulose na formação das paredes celulares da árvore, o que, no caso de espécies como o eucalipto, resulta num maior volume de madeira", disse Ulian à revista.

Fonte: Imprensa Unicamp