Notícia

Yahoo!

EUA devem levar pelo menos 300 dias para vencer COVID-19, segundo especialistas

Publicado em 19 janeiro 2021

Por Nathan Vieira

Já estamos em 2021, e muitos já se questionam quanto tempo a pandemia ainda deve durar. Essa é uma resposta que ainda não está nem perto de surgir, mas no que diz respeito aos EUA, especialistas já trouxeram uma estimativa. Acontece que um estudo liderado por cientistas da York University (Canadá) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) usou modelagem matemática para apontar que deve levar cerca de 400 dias para que a taxa de contágio da COVID-19 caia para valores próximos a zero no país em questão.

De acordo com os cálculos, até lá, 952 a cada 10 mil norte-americanos em áreas afetadas teriam sido infectados. Desses, 20 precisariam ser hospitalizados, 10 necessitariam de cuidados intensivos e 2,3 morreriam. A projeção dos 400 dias considera um cenário sem vacinação, mas a aplicação em larga escala de um imunizante com 95% de eficácia, como o que já está disponível no país, encurtaria em cerca de 100 dias essa luta e reduziria em 48% a taxa de ataque do vírus, o que equivale, em números, que 418 a cada 10 mil habitantes seriam contaminados. Desses 7,5 necessitariam internação, quatro, terapia intensiva, e menos de um morreria.

Para chegar a essa estimativa, os pesquisadores consideraram que a taxa de contágio do SARS-CoV-2 nos Estados Unidos era de 1,2, ou seja, que cada 100 infectados estavam transmitindo o vírus para outras 120 pessoas. De acordo com Thomas Vilches, pós-doutorando no Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (Imecc) da Unicamp e bolsista da FAPESP, esse era o valor que havia sido reportado no país em novembro, quando o estudo foi feito.

“Muitas pessoas imaginam que com a chegada da vacina tudo estará imediatamente resolvido, mas não é bem assim. Leva um tempo até que uma parcela considerável da população seja vacinada e os efeitos da imunidade coletiva sejam percebidos. A proposta do trabalho foi avaliar qual seria, nos Estados Unidos, o impacto da vacinação no curto prazo. Estamos neste momento fazendo projeções semelhantes para o Brasil”, argumentou o pesquisador.

Os pesquisadores partiram da suposição de que seria possível vacinar cerca de 7 milhões de pessoas por dia (30 doses a cada 10 mil habitantes), e que assim demoraria 280 dias para vacinar 40% da população. “O Brasil tem uma vantagem nesse aspecto, devido à existência do SUS [Sistema Único de Saúde] e do Programa Nacional de Imunizações”, avaliou o especialista.

Segundo o pesquisador, para estender os resultados deste estudo para o Brasil não basta substituir a taxa de eficácia da vacina, mas faz-se necessário alterar os parâmetros populacionais, como a distribuição da população por faixa etária, e os parâmetros epidemiológicos, como a taxa de contágio e a mortalidade da doença na população. Para ele, o ideal seria fazer uma análise para cada uma das cinco regiões do país, ou até mesmo para áreas menores, levando em conta que as características populacionais são bem heterogêneas.

Fonte: Canaltech