Notícia

O Tempo

Estudo torna antibiótico dez vezes mais eficaz

Publicado em 07 fevereiro 2020

Por André Julião, da Agência FAPESP

SÃO PAULO - Pesquisadores brasileiros desenvolveram uma nanopartícula que, ao ser injetada na corrente sanguínea, consegue “levar” moléculas de antibiótico diretamente até bactérias Escherichia coli.

O material adere à parede do microrganismo e libera o medicamento de forma controlada, aumentando em até dez vezes a eficácia do tratamento. A inovação foi desenvolvida com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) no Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano), do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM), em Campinas.

Os resultados foram divulgados na revista “Advanced Functional Materials” e renderam destaque na capa do periódico. “A resistência a antibióticos é um problema de saúde pública global. Uma das soluções é criar formas de eliminar as bactérias, e as nanopartículas podem ser uma opção”, explicou Mateus Borba Cardoso, coordenador do trabalho.