Notícia

HNews

Estudo prevê que produção de álcool pode crescer 132% em 10 anos

Publicado em 17 maio 2010

A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) divulgou estudo em que prevê explosão no consumo de álcool no país. A expectativa é de um crescimento na produção de 132% em 2019, atingindo 64 bilhões de litros, em comparação com a atual produção de 27,5 bilhões de álcool por ano. Este crescimento deverá acontecer, sobretudo, devido ao aumento no número de veículos flexfluel no Brasil. Nos últimos anos, a FINEP disponibilizou R$ 126,36 milhões dos fundos setoriais para 80 projetos de pesquisa em biocombustíveis. (Agência Brasileira de Notícias)

Produtores projetam alcoolduto até o Porto de Santos

Uma grande aposta do setor de açúcar e álcool para os próximos anos é a construção de um alcoolduto, que ligará o interior de São Paulo e o Porto de Santos e reduzirá o custo de transporte do combustível. Serão 570 quilômetros de dutos ao custo de R$ 3 bilhões, divididos entre cerca de 80 produtores, como Cosan e Copersucar. Juntos, eles criaram a Uniduto, empresa que acabou de concluir o projeto básico do empreendimento. (Agência Estado)

Brasil tem 13 Itaipus nas lavouras de cana

Um dos criadores do Programa Nacional de Produção e Uso do Biodiesel, o pesquisador da Embrapa soja Décio Gazzoni, acredita que a cana-de-açúcar não foi só o começo. Para ele, os canaviais são também o futuro da agroenergia. Na entrevista a seguir, Gazzoni comenta os desafios do setor e explica como a cana coloca o Brasil no centro das discussões e dá ao país uma vantagem comparativa para liderar o processo de expansão da energia limpa no mundo. (Gazeta do Povo)

Etanol será negociado com contratos futuros

A partir de hoje (17) a Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM FBovespa) passará a negociar contratos futuros do etanol hidratado - aquele que vai direto para o tanque de combustível sem ser misturado à gasolina - com liquidação financeira. A iniciativa pretende reduzir os riscos a que estão sujeitos os participantes do mercado do etanol no País. Para o setor produtivo é a possibilidade de negociar com preços mais estáveis. O consumidor, que está na outra ponta, também poderá ganhar com a estabilidade do mercado. (Folha de Londrina)

Demanda maior faz Cosan produzir mais etanol

O grupo Cosan, o maior produtor e processador de cana-de-açúcar do mundo, vai destinar cerca de 25 milhões de toneladas da cana processada na safra 2010/11 à produção de etanol. A fim de aumentar em 20% a fabricação do combustível, o grupo quer acompanhar a demanda do mercado brasileiro, que consumiu, em 2009, 26 bilhões de litros do produto e, segundo projeções do setor, até 2020, vai consumir 66 bilhões de litros, um aumento de 153%. (IG)

Pesquisadores japoneses querem comprovar sustentabilidade do etanol de cana

A análise da sustentabilidade do etanol de cana-de-açúcar motivou a vinda de dois pesquisadores do Japão ao Brasil contratados pelo Ministério do Meio Ambiente daquele país. Os dois abriram a semana de 10 a 14 de maio com uma visita à sede da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) em São Paulo, e dedicaram o resto do tempo no Brasil à definição de recomendações quanto aos critérios que o Japão adotará para o aumento da mistura do etanol na gasolina. (Única)

Produção de etanol no Brasil é paradigma para América Latina, afirma Marcos Jank

A produção de etanol a partir da cana-de-açúcar no Brasil é modelar e pode ser replicada nos vizinhos latino-americanos. O diagnóstico foi oferecido pelo presidente da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Marcos Jank, durante participação do seminário internacional do World Agricultural Forum, realizado em Brasília. (Única)

Unesp e Instituto Cubano preparam cooperação em bioenergia

A Universidade Estadual Paulista (Unesp) e o Instituto Cubano de Pesquisa dos Derivados da Cana-de-açúcar (ICIDCA) estão preparando um acordo de cooperação técnica que abrange pesquisas voltadas à produção de energias renováveis. (FAPESP)