Notícia

Terra

Estudo observa DNA sendo queimado por raios UV

Publicado em 05 fevereiro 2007

Um grupo de pesquisadores da Alemanha e dos Estados Unidos observou pela primeira vez os danos causados pela luz ultravioleta (UV) em cadeias de DNA. A experiência mostrou que a reação química ocorre em enorme velocidade, cerca de um trilionésimo de segundo. Os raios UV são os principais causadores de doenças como o câncer de pele.
De acordo com a Agência Fapesp, o estudo, desenvolvido na Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, indica que os danos dependem em grande parte da posição do DNA no momento em que os raios ultravioleta atingem a molécula. Segundo o cientista Bern Kohler, um dos autores do trabalho, a luz ultravioleta estimula a molécula de DNA pela adição de energia. O estado energizado freqüentemente decai de forma inofensiva à molécula, mas em alguns casos ele dispara uma reação que altera a sua estrutura.
Até então, os cientistas acreditavam que, para sofrer algum dano, a molécula teria de receber grandes quantidades de luz ultravioleta durante mais tempo. No entanto, novo estudo mostra que o tipo mais comum de dano é causado justamente pela breve estimulação da molécula pelos raios UV. "A velocidade dessa reação tem conseqüências importantes para entender como o DNA é danificado pela luz ultravioleta", disse Kohler à revista científica Science.
As modificações foram registradas entre duas bases de timina, base nitrogenada que se emparelha com a adenina na molécula. O DNA emprega reações químicas específicas para se curar, mas, quando os danos são demasiados, ele passa a não mais se replicar corretamente. Segundo os cientistas, danos crônicos criariam mutações que levariam a doenças como o melanoma.