Notícia

Confap - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa

Estudo identifica qual o melhor coagulante para ser utilizado no tratamento da água

Publicado em 18 julho 2017

Um estudo está sendo realizado pelo Instituto de Pesquisa e Tecnologia (ITP), em parceria com a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso). O estudo que é coordenado pela professora, Eliane Bezerra Cavalcanti/Unit e em parceria com o Prof. Joel Alonso Palomino Romero/UFS, tem o objetivo de identificar entre os coagulantes existentes hoje no comércio, qual teria o melhor resultado no processo de tratamento da água para abastecimento.

A água de abastecimento passa por vários processos de tratamento antes de ser distribuída a comunidade com as qualidades da água para consumo humano, definidas pela Portaria de Potabilidade do Ministério da Saúde No2914 de 12/12/2011. Os processos convencionais nas estações de tratamento de água (ETA) consistem de coagulação, floculação, decantação, filtração, desinfecção, fluoretação e correção de pH. O foco da pesquisa é voltado para a etapa da coagulação. O projeto é destinado a identificar qual seria o coagulante mais eficiente que poderia ser utilizado nesse processo, possibilitando um menor consumo e viabilidade técnica de processo.

“A proposta de trabalho sugerido pela Deso foi analisar qual dos coagulantes industriais apresentam uma melhor resposta em desempenho de redução da turbidez, cor e TOC, para uma determinada qualidade de água de captação”, explica a professora.

O trabalho não foi concluído para afirmar qual o coagulante pode oferecer um melhor resultado no processo de tratamento da água para abastecimento, mas algumas respostas já foram encontradas.

“Ainda faltam alguns experimentos para conclusão da pesquisa, não se chegou ao resultado de qual coagulante teve melhor desempenho, nossas respostas estão baseadas no teor de carbono orgânico dissolvido, cor e na turbidez, parâmetros principais no processo de coagulação” explica a pesquisadora Eliane.

Prodeso

Sobre a importância do edital a coordenadora do projeto, Eliene Bezerra Cavalcanti, afirma ser uma proposta excelente. “A proposta desse projeto foi maravilhosa, porque a empresa tem sua necessidade, sua rotina de processos, de captação, de análise, de desenvolvimento e a comunidade científica tem necessidade de desenvolver um trabalho mais aplicado aos processos reais das empresas. A proposta deste edital com parcerias Setor produtivo/pesquisa científica/Fapitec deveria ser seguido por outros ramos da economia, foi uma iniciativa fantástica da FAPITEC. Este modelo de parceria já existe em grandes centros, como São Paulo, pela FAPESP, e em outros países desenvolvidos: USA, França, Espanha, Alemanha, etc.”.

O projeto é fruto do Programa de Apoio ao Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico para Setor de Saneamento em Sergipe (PRODESO) desenvolvido pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec/SE).

Fonte: Comunicação Fapitec/SE.