Notícia

Gazeta de Varginha

Estudo diz que choque térmico provoca rinite alérgica

Publicado em 04 julho 2006

O estudo feito por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), o ambiente mais propício é o local de trabalho, onde normalmente o ar é resfriado de forma forçada, ainda mais em países tropicais.
De acordo com a Agência FAPESP, a pesquisa avaliou 1,5 mil pessoas que trabalhavam sob sis temas de climatização central e outras 500 ex postas apenas à ventilação natural. Os que estavam diariamente em local com ar condicionado tinham 4 a mais de ris co de ter o problema. Segundo Gustavo Graudehz, professor da Faculdade de Medicina, não se sabe exatamente, porque o ar condicionado causa maior suscetibilidade aos problemas respiratórios. "O ar condicionado não acumula alérgenos que possam explicar o problema. Tudo está relacionado à mudança drástica de temperatura. O que podemos dizer é que, quanto mais velho for o aparelho, maior'é o risco de as pessoas apresentarem rinite alérgica", disse ele à Agência FAPESP.
O trabalho reuniu dois pesquisadores de áreas distintas, Graudenz e Arlindo Tribess, professor da Escola Politécnica (Poli). "A engenharia é a ciência capaz de controlar os fatores físicos em ambientes climatizados e a medicina analisa a resposta do organismo humano em frente a esses fatores. Essa aproximação é importante para propormos intervenções, seja por meio de novos medicamentos ou por meio de alterações nos sistemas de ar condicionado" disse Graudenz.
O estudo reproduziu um ambiente de escritório, com controle total do clima. Os voluntários, 32 portadores de rinite e 16 'sem o problema, foram expostos a diferentes níveis de temperatura é material da mucosa do nariz foi coletado após a mudança. "Os portadores de rinite apresentaram uma inflamação no nariz mais acentuada e prolongada, o que mostra que indivíduos alérgicos têm capa cidade diminuída de lidar com a's mudanças drásticas de temperatura" afirmou Graudenz.