Notícia

O Globo

Estudo decifrará mutações de vírus agressivos

Publicado em 22 dezembro 2000

Por Rubens Valente
- SÃO PAULO. Presidiárias de São Paulo fornecerão 600 amostras de sangue para o programa da Rede de Diversidade Genética de Vírus (VGDN, na sigla em inglês), inaugurada ontem pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O objetivo é decifrar as mutações genéticas de quatro tipos de vírus perigosos e para os quais não existe vacina. A rede será integrada por 17 laboratórios brasileiros, com a colaboração de centros de pesquisa estrangeiros. O custo preliminar é de US$ 10 milhões. O estudo dos [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.